Multinacional europeia vai construir usina solar no Rio Grande do Norte

Flavia Marinho
por
-
11-09-2020 10:51:55
em Energia Renovável
construção usina de energia solar no rio grande do norte A nova usina solar a ser construída pela francesa Voltalia vai ficar no cluster Serra Branca no Rio Grande do Norte. O contrato de 14 anos começa a valer em 2023

A nova usina solar a ser construída pela francesa Voltalia vai ficar no cluster Serra Branca, no Rio Grande do Norte. O contrato de 14 anos começa a valer em 2023

Boas notícias para o Rio Grande do Norte! A Voltalia assinou com a Copel um contrato de venda de energia de uma usina solar de 260 MW que será construída no cluster de Serra Branca – RN. O contrato terá a duração de 14 anos e começa em 2023. Investimento bilionário na Bahia: AES Tietê e Unipar se unem na construção de parque de geração de energia eólica no estado

Leia outras notícias sobre usina e energia solar

Copel tem realizado leilões privados e tem movimentado o mercado de energia do Brasil, atraído forte interesse de investidores em meio a incertezas sobre o ritmo de leilões oficiais do governo para novos projetos de energia, uma vez que a pandemia de coronavírus reduziu a demanda por eletricidade.

Segundo Sébastien Clerc, CEO da Voltalia, com o contrato a empresa chega a 1,9 GW de projetos desenvolvidos no cluster. Para o executivo, o contrato com a Copel ratifica a qualidade do cluster eólico e solar, atraindo quem deseja comprar energia limpa.

A parceria entre as empresas é antiga. A Copel é sócia na eólica de São Miguel do Gostoso, de 108 MW e foi uma das compradoras de energia da Solar Serra do Mel.

Hoje, a energia solar representa 20% da capacidade total instalada da Voltalia. A empresa pretende aumentar ainda mais esta tecnologia em suas três principais regiões, com 1 GW adicional de capacidade solar já assinado.

Investimentos no Brasil

Voltalia comunicou no primeiro trimestre de 2020 fechamento de negócios com a Copel e com a petroquímica Braskem para a construção de novas usinas no Brasil.

No mês passado a francesa também anunciou um contrato para desenvolver, construir e operar um parque eólico no Brasil que fornecerá toda produção ao grupo japonês TODA, do setor de construção.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe