Investimento bilionário na Bahia: AES Tietê e Unipar se unem na construção de parque de geração de energia eólica no estado

Flavia Marinho
por
-
10-09-2020 11:53:15
em Energia Renovável
energia eólica na Bahia - AES Tietê - Unipar obras de construção de Torres de energia eólica

A AES Tietê e a Unipar planejam investir R$ 1,29 bilhão no projeto de construção de um parque de geração de energia eólica na Bahia.

Um parque de geração de energia eólica com capacidade instalada de 155 megawatts (MW) será construído por joint venture com a AES Tietê na Bahia. As empresas planejam investir R$ 1,29 bilhão na construção do novo projeto. Outro investimento no estado, nova planta de Biodiesel autorizada pelo governo vai gerar mais de mil empregos na Bahia

Leia outras notícias sobre energia e vagas no setor

Do total, R$ 620 milhões do investimento serão divididos igualmente entre as duas empresas sócias na joint venture e R$ 670 milhões serão investidos pela AES Tietê.

No mesmo dia em que a controladora AES Brasil anunciou a venda da UTE Uruguaiana, a AES Tietê Energia concluiu a constituição de uma joint venture com controle compartilhado com a Unipar Carbocloro.

As empresas fecharam Acordo de Investimento no final do ano passado para a constituição da sociedade visando a geração de energia eólica.

O projeto do parque de geração de energia eólica possui 155 MW de capacidade instalada, equivalentes a 78 MW médios de energia assegurada, sendo que 60 MW médios já foram comercializados por meio de um contrato com prazo de 20 anos firmado entre JV e Unipar.

O empreendimento está em construção e faz parte do complexo eólico Tucano de 583 MW, localizado na Bahia. A entrada em operação dos 155 MW está prevista para o segundo semestre de 2022.

A diretora financeira da AES, Clarissa Sadock, afirmou que, para financiar a obra, a AES Tietê não descarta emitir debêntures de infraestrutura. Ela acrescentou que a companhia já entrou com pedido de crédito junto ao BNB e ao BNDES, destaca o portal InfoMoney.

A AES Tietê planeja produzir energia usando somente fontes 100% renováveis e, por isso, não descarta adquirir mais ativos de energia eólica e solar

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe