Mais 109 equipamentos de energia solar têm imposto de importação zerado pelo Governo

Flavia Marinho
por
-
01-09-2020 17:34:10
em Energia Renovável
energia-solar-imposto-de-importação-governo Módulos e inversores de energia solar serão zerados a partir de hoje 1° de agosto. Produtos costumam ter uma tarifa de 12% a 14%.

Módulos e inversores de energia solar serão zerados a partir de hoje 1° de agosto. Produtos costumam ter uma tarifa de 12% a 14%.

O Governo Federal decidiu zerar o imposto de importação de mais 109 equipamentos de geração de energia solar, como inversores fotovoltaicos, conversores estáticos e amortecedores usados para painéis que acompanham o movimento do sol. Bolsonaro inaugura usina de energia solar em Goiás e garante que “o sol não será taxado”

A movimentação veio do Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior na última quinta-feira (27/08) e inclui diversos produtos. A inclusão dos novos itens à lista de produtos de energia solar isentos do imposto de importação na condição de ex-tarifários, terá efeitos a partir deste dia 1° de agosto.

A medida da continuidade à eliminação de impostos de outros componentes de energia solar anunciada em julho e, veio para ajudar a impulsionar negócios em momento a crise causada pelo novo Coronavírus, em que a desvalorização do real frente ao dólar aumenta custos de componentes para geração com a tecnologia, que depende principalmente de importações da China.

Confira outras notícias sobre energia

Por outro lado, as poucas empresas que fabricam equipamentos de energia solar no Brasil poderão ver pressionada sua competitividade frente aos importados, que tradicionalmente já possuem vantagens em termos de custos.

Contudo, o país ainda conta com outros 3,4 gigawatts em produção distribuída, nos casos em que há, por exemplo, utilização de placas solares em casa. Segundo a Aneel, o setor tem mostrado forte crescimento por aqui, tanto em grandes usinas quanto para instalação doméstica.

Ainda assim, a energia solar representa atualmente pouco menos de 2% da capacidade em operação no Brasil, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com enorme potencial de expansão nas próximas décadas.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.