Usina de energia solar flutuante pode ser bem mais eficiente e poderá reduzir a evaporação de água dos reservatórios

Fábio Lucas
por
-
21-05-2021 08:48:31
em Energia Renovável
energia solar - energia limpa -energia renovável - meio ambiente -energia solar flutuante (Image: Alamy)

Usina de energia solar flutuante pode ser uma alternativa para ajudar a reduzir a evaporação de água nos reservatórios de água

Segundo especialistas, as mudanças climáticas estão por trás das fortes secas, que afetaram algumas regiões do planeta nos últimos anos. O Brasil sofreu muito com esse problema, obrigando a ANEEL aumentar o preço da energia para evitar apagões. Com o sol cada vez mais quente, os reservatórios de água evaporam com uma maior velocidade, prejudicando as usinas hidroelétricas. A energia solar flutuante pode ajudar a reduzir os efeitos do problema. 

Usina de energia solar: Estratégia pensando em aumentar a eficiência

A estratégia seria usar energia solar flutuante para gerar, ainda mais, energia limpa, ao mesmo tempo que os painéis solares impedem o aumento da temperatura da água, diminuindo a evaporação da água. Em um estudo de 2019, a ANA, Agência Nacional de Águas, analisou um total de 148 reservatórios em todo o Brasil, em que foi comprovado que a evaporação foi o segundo maior consumo de água, atrás somente da irrigação na agricultura

Um dos grandes problemas dos reservatórios é que alguns deles inundam grandes áreas, formando espelhos d’água. Isso faz aumentar muito o espaço onde o sol bate com muita intensidade, aumentando, ainda mais, a evaporação. 

Usina solar flutuante pode ajudar ainda mais a evolução da energia limpa. Foto: BayWa re

A implantação de energia solar flutuante deve continuar crescendo nos próximos anos. Especialistas acreditam que ele se tornará o terceiro pilar da energia solar, atrás somente de energia solar nos telhados e no solo. 

Em 2018, um estudo feito na Europa e Ásia, através do instituto Ciel & Terre International, mostrou que a energia solar flutuante produz um total de 14% a mais energia do que os painéis nos telhados e no solo. O estudo também evidenciou que o uso deste tipo de tecnologia reduz em até 70% a evaporação da água. 

Brasil já possui uma usina flutuante

No Brasil, a tecnologia já vem sendo usada. Ela fica localizada na Fazenda Figueiredo das Lages, no município de Cristalina, Goiás. Os painéis solares são instalados em um lago artificial, que é abastecido com águas das chuvas. A fazenda implantou um total de 1.150 painéis fotovoltaicos.  

Hoje, o maior projeto está na Coreia do Sul, nas planícies de manter atrás de uma barragem. O projeto de painéis solares flutuantes deverá custar um total de U$ 4 bilhões, o qual deve ser colocado em funcionamento em 2025. 

Tags:
Fábio Lucas
Jornalista brasileiro, amo esportes, notícias e política. Já contribui em diversos outros portais relacionados a esportes, economia e informações regionais.