Engenheiros criam dessalinizador movido a energia solar que promete mudar o mercado renovável

Valdemar Medeiros
por
-
18-05-2021 12:23:38
em Energia Renovável
Engenheiros - energia solar -dessanilizador - mercado Dessalinizador movido a energia solar – Fonte: techradar

Engenheiros da Austrália criaram um dispositivo que promete inovar o mercado de energia solar e água potável. A ideia é um dessalinizador que utiliza energia solar para gerar água potável a partir da água do mar

Engenheiros da Austrália desenvolveram um dessalinizador que utiliza energia solar para extrair água limpa e potável da água salgada. Os engenheiros fizeram algumas demonstrações, provando que o dessalinizador pode fornecer água doce a partir da água do mar, água salobra e, o mais incrível, água contaminada.

Leia também

Engenheiros criam dessalinizador que promete mudar o mercado de energia solar

Cada dessalinizador é capaz de fornecer água limpa o suficiente para uma família de quatro pessoas, utilizando apenas um metro quadrado de fonte de água por dia.

De acordo com Haolan Xu, professor da Universidade do Sul da Austrália, e também um dos engenheiros responsáveis pelo projeto, todas as técnicas antigas eram voltadas para o uso da evaporação com energia solar para produzir a água limpa e potável, porém, essas técnicas eram insuficientes para serem úteis na prática.

Ele afirma que o projeto australiano que promete mudar o mercado superou todas as ineficiências anteriores e sua tecnologia pode fornecer água limpa o suficiente para suprir muitas necessidades práticas.

Entenda como funciona o dessalinizador movido a energia solar

Dessalinizador movido à energia solar já é realidade no Brasil

A base do sistema do dessalinizador é uma estrutura que gera calor a partir da energia solar, altamente eficiente que é montada na superfície de uma fonte de água. O dispositivo converte a luz solar em calor, fazendo com que a energia se concentre, de forma precisa, na superfície para que a parte superior do líquido evapore de forma mais rápida.

Apesar de parecer um processo muito fácil e simples, as outras tentativas que se assemelhavam a essa não tinham tanta eficiência, por conta da perda de energia, uma vez que o calor da energia solar se dissipava no ar ao passar pelo coletor para a fonte de água. Segundo os engenheiros, os evaporadores de energia solar mais antigos eram basicamente bidimensionais, ou seja, eram apenas uma superfície plana e podiam perder de 10% a 20% da energia solar para a água que seria evaporada.

Os engenheiros australianos desenvolveram uma técnica que não só evita a perda de energia solar, mas também extrai energia adicional do ambiente circundante e do volume de água, fazendo com que o dispositivo opere com 100 % de eficiência para que a energia solar entre e consome outros 170% de energia da própria água e do ambiente circundante.

Testes do dessalinizador demonstram bons resultados

Durante os testes, os bastões do dispositivo foram colocados dentro de uma campânula de vidro, que foi exposta ao sol, sem usar nenhum tipo de concentrador ou lente.

Como resultado, o calor excedente fica distanciado das superfícies superiores do evaporador, distribuindo calor para a superfície do bastão e fazendo com que a evaporação da água seja favorecida, fazendo com que o dispositivo alcance a perda zero durante a evaporação.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.