Início Japão constrói o primeiro navio-tanque a hidrogênio líquido do mundo

Japão constrói o primeiro navio-tanque a hidrogênio líquido do mundo

24 de janeiro de 2022 às 11:31
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Japão - navio - navio-tanque - hidrogênio - hidrogênio liquido -
Suiso Frontier , nome dado a navio já está em fases finais de teses – foto: Suiso/Away

Japão concluiu o primeiro navio-tanque capaz de transportar hidrogênio líquido do mundo. O veículo já está passando por fase de testes e chegou no dia 20 deste mês no Porto de Hastings

O primeiro navio-tanque de hidrogênio líquido do mundo está se preparando para fazer a sua primeira viagem de teste com carga, do Japão para a Austrália. O barco de carga recebeu o nome de Suiso Frontier e transportará hidrogênio produzido pela joint venture HESC, apoiada pelo Japão e pela Austrália. O navio-tanque foi desenvolvido pela empresa japonesa Kawasake Heavy Industries e será gerido pela Shell/STASCO. O veículo já estava pronto para entrar na fase de testes há cerca de um ano mas, por conta da pandemia, os testes tiveram que ser adiados.

Leia outras notícias relacionadas

Navio-tanque de hidrogênio líquido faz sua primeira viagem

Transportador de hidrogênio liquefeito “SUISO FRONTIER” – Reprodução/Youtube

O veículo fabricado no Japão chegou no dia 20 deste mês no Porto de Hastings, em Vitória, após uma viagem que demorou cerca de 16 dias inicialmente previstos devido ao tempo imprevisível em alto mar.

Dentro de uma semana, o barco voltará ao Japão, desta vez carregado de hidrogênio, em uma viagem que deve demorar cerca de duas semanas. O hidrogênio líquido, que será transportado pelo navio-tanque, foi gerado a partir da reação de um tipo de carvão, conhecido como lignito, com oxigênio e vapor, sob alta pressão e temperaturas. Logo depois, foi arrefecido para se ficar no estado liquefeito, o que é uma grande vantagem já que seu volume reduz para 1/800, sendo transportado no navio-tanque do Japão a uma temperatura de 253°C negativos.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Meta de produção: 225 mil toneladas de hidrogênio anuais

A joint venture HESC foi criada para contribuir com que o Japão e a Austrália utilizem energia renovável e diminuam suas emissões. A missão é produzir cerca de 225 mil toneladas de hidrogênio anuais, uma energia que muitos acreditam que ajudará na descarbonização das indústrias que dependem de carvão, petróleo e gás.

Recentemente, o governo da Austrália cedeu 12,7 milhões de euros para que a joint venture testasse um projeto de captura e armazenamento do CO2 libertado no processo de criação do hidrogênio por meio do carvão, de forma que se consiga criar um produto neutro em emissões.

A Korea Shipbuilding & Offshore Engineering (KSOE) estima que esta tecnologia do navio-tanque esteja mais forte em 2025, e visa um grande avanço na oferta de combustível, apontada por alguns como importante fonte de energia limpa. O anúncio da empresa ocorre em meio ao crescente interesse de várias empresas em lançar o hidrogênio como uma alternativa de combustível mais limpa.

Hidrogênio demonstra grande potencial em todos os setores

Você pensa que é inovador transportar hidrogênio líquido por meio de navios? E se eu te dissesse que existe uma empresa que planeja construir aviões hipersônicos com o combustível? A Hypersonix, empresa australiana focada na construção de motores para aviões hipersônicos, anunciou recentemente ter encontrado o melhor material para seu motor a hidrogênio Spartan.

Seu propulsor terá capacidade de acelerar o modelo Delta-Velos da empresa em uma velocidade superior a Mach 5. Apesar do motor ainda ser um conceito, a australiana está criando diversas parcerias com universidades, a Boieing, BOC, e também com a Siemens, que fornecerá os sistemas de simulação computacional de dinâmica de fluidos.

Relacionados
Mais recentes