Petrobras abre arbitragem contra Odebrecht de R$ 800 milhões referente à petroquímica Braskem

Flavia Marinho
por
-
29-12-2020 10:07:25
em Petróleo, Óleo e Gás
odebrecht - petrobras - braskem

Em agosto deste ano a Odebrecht anunciou que irá vender toda sua parte na Braskem. A Petrobras já havia dito que iria vender sua participação na empresa

Petrobras informou ontem à noite que iniciou um requerimento de arbitragem com demanda indenizatória contra a Odebrecht, estimada em aproximadamente 800 milhões de reais. Ativos de gás da Petrobras e usinas de geração de energia fazem parte dos planos de investimentos da Eneva para 2021

Leia também

De acordo com o informe ao mercado, a Petrobras alega violação dos termos do acordo de acionistas referente à Braskem. A petroquímica Braskem não é parte da referida arbitragem, que é protegida por confidencialidade, explicou o comunicado.

Em agosto deste ano a Odebrecht anunciou que irá vender toda sua parte na Braskem. A notícia veio por meio de um documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A Braskem informou em seu comunicado que“A ODB [Odebrecht] deu início aos atos preparatórios para estruturar um processo de alienação privada de até a totalidade da participação de sua titularidade na Companhia, mediante adoção das providências necessárias para organizar um processo dessa natureza, com o apoio de assessores legais e financeiros”.

Além da Odebrecht, a Petrobras já havia dito que iria vender sua participação na empresa. Com a venda de suas ações, a Odebrecht, visa recuperar sua empresa no meio judicial. As dívidas atualmente da empresa giram em torno de R$99 bilhões.

A Odebrecht tem 38,3% da Braskem, com 50,1% das ações com direito a votos, enquanto a Petrobras tem uma participação total de 36,1%, com 47% das ações com direito a voto, segundo informações do site da petroquímica.

Recentemente a Odebrecht perdeu na justiça o controle pela Atvos, umas das maiores produtoras de etanol do Brasil

Após batalha judicial da Odebrecht, justiça dá aval a fundos Lone Star e Castlelake para obter controle da Atvos, umas das maiores produtoras de etanol do Brasil. Atvos estava em recuperação judicial.

No dia 26 de novembro o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), deu decisão favorável ao fundo norte-americano, garantindo a transferência de ações adquiridas pelo Lone Star, o que, segundo o fundo, dará o direito ao controle da empresa sucroenergética a Atvos, pertencente ao do grupo Odebrecht.

O recurso negado garante ao banco Natixis a validade da venda das ações por US$ 5 milhões. Assim, a Odebrecht deverá entregar os livros societários para que a transferência das ações seja registrada e o fundo assuma definitivamente o controle da Atvos.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.