Negócio fechado: Petrobras assina com a Modec a construção do FPSO para Búzios V

Búzios V é da Modec

Em licitação que se arrastava há mais de um ano, Petrobras anuncia assinatura de carta de intenção com a japonesa Modec de afretamento do FPSO para Búzios V

Depois de muitas negociações, a Petrobras e a Modec anunciaram a assinatura da carta de intenção referente a licitação de afretamento do FPSO de Búzios V.
O FPSO será utilizado na bacia de Santos, na cessão onerosa e ficará instalado a 180 km da costa brasileira, em lâmina d’água de 1.900 metros.

O FPSO para o campo de Búzios V será o sétimo FPSO fornecido pela Modec a Petrobras e historicamente a empresa tem trazido os cascos convertidos na Asia e integrados e comissionados aqui no Brasil, no estaleiro Brasfels em Angra dos Reis.
Vale lembrar que a Modec também é a responsável pela construção do FPSO Carioca MV 30, que será implantado no campo de Sépia, a cerca de 250 km da costa do Rio de Janeiro, em lâmina d’água de aproximadamente 2.200 metros.

O contrato terá a duração de 21 anos e o FPSO terá a interligação de até 15 poços e contará com capacidade de processar até 150 mil barris de petróleo por dia e 6 milhões de m³/dia de gás natural. O início da produção está previsto para 2022.

O atraso

O Click Petróleo e Gás já havia publicado o atraso do projeto que estava previsto para entrar em operação em 2020, mas com o atraso para fechar o contrato de afretamento (licitação já dura um ano) do FPSO, a empresa teve que postergar de 2021 para 2022.
A Petrobras calculou um impacto de 60 mil boed na produção da companhia.

O motivo do atraso deveu-se ao imbróglio de afretamento do FPSO com a Exmar, primeira colocada na licitação, que embora tenha apresentado o melhor preço, não conseguiu apresentar as garantias de financiamento.
Começou então, uma negociação direta com a Modec, segunda colocado no sentido de se chegar a um acordo em relação as taxas diárias de afretamento.

Com o fechamento do contrato com a Modec, a Petrobras terá cinco FPSO’s entrando em operação em 2022, pois já se contava com os projetos de Parque das Baleias e Marlim 1, ambos na Bacia de Campos, e Mero 2, em Santos.

O contrato de Mero 2, alias foi anunciado recentemente pela Petrobras, que assinou com a holandesa SBM, a construção do FPSO Mero 2, na área de Libra.

Veja também ! Divulgado outro resultado de licitação da Petrobras referente a transporte em helicópteros !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)