Efeito coronavírus, Petrobras adia mais uma vez licitações de sondas

Flavia Marinho
por
-
15-04-2020 16:18:40
em Petróleo, Óleo e Gás
Efeito coronavírus, Petrobras adia mais uma vez licitações de sondas Efeito coronavírus, Petrobras adia mais uma vez licitações de sondas

Em meio a crise do petróleo e a pandemia com o novo coronavírus, Petrobras decide adiar mais uma vez as datas de entrega das propostas de duas licitações para o afretamento de sondas offshore. Apesar da crise, PetroRio tem urgência na compra do campo de Frade da Petrobras, localizado na Bacia de Campos

Leia também

Petrobras avalias adiar por mais sessenta dias o processo de negociação dos contratos em curso.

As datas de entrega das propostas estavam marcadas para o fim deste mês, as duas concorrências foram iniciadas antes da crise do petróleo e o agravamento da pandemia no Brasil.

Uma das licitações da Petrobras conta a contratação de uma unidade com capacidade para operar em lâmina d’água de 2,4 mil m e outra, uma ou mais sondas para operação em 700 m de lâmina d’água.

A crise do petróleo e a pandemia causa incerteza no mercado com relação em como será o andamento das licitações, uma vez que a Petrobras diante do novo cenário pode não querer seguir com as propostas ou até mesmo cancelar os editais após os novos adiamentos.

A licitação das sondas de 2,4 mil m é será para atender as campanhas nas bacias de Campos, Santos e do Espírito Santo.

O edital determina que a unidade esteja pronta para operação no primeiro trimestre de 2021, ficando afretada pelo prazo de três anos.

Já o processo das unidades ancoradas prevê prazo de afretamento de 1,365 mil dias, com início em 31 de dezembro de 2020 e possibilidade de prorrogação por 460 dias. por – PetroleoHoje

45 plataformas de produção de petróleo da Petrobras instaladas no Nordeste e Sudeste vão ser desligadas neste mês

Após a Petrobras interromper produção de petróleo em seis plataformas da Bacia de Campos, no RJ,  outra triste notícia foi emitida pela estatal por meio de comunicado ao sindicatos de petroleiros. A petroleira prevê neste mês de abril a hibernação de pelo menos 45 plataformas de produção de petróleo e gás natural localizadas no Nordeste e Sudeste.  A notícia veio em meio a pandemia que tem gerado um caos global, onde a paralisação das unidades, pode acarretar demissões e remanejamento de pessoal. Clique aqui para continuar lendo.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe