BNDES pretende financiar a instalação de dez usinas de energia eólica no Piauí e Pernambuco gerando mais de mil empregos

Valdemar Medeiros
por
-
16-07-2021 11:43:56
em Energia Renovável
BNDES - energia eólica - usinas - Piauí - Pernambuco - vagas de emprego Parque de energia eólica – créditos: RS info

Contribuindo com a sustentabilidade, o BNDES pretende financiar R$ 1,62 bilhão para a instalação de dez usinas de energia eólica em Pernambuco e Piauí, com datas previstas para operarem no próximo ano

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta quinta-feira (15) que apoiará a instalação de dez usinas de energia eólica que terão capacidade instalada de 409,20 MW no Piauí e Pernambuco. O projeto gerará energia sustentável o suficiente para o abastecimento de 800 mil residências e promete gerar mais de mil novas vagas de emprego.

Leia outras notícias relacionadas

Mais de mil vagas de emprego serão geradas no Piauí e em Pernambuco

As usinas gerarão mais de mil novas vagas de emprego, principalmente para a população local. Os novos financiamentos do BNDES fazem parte dos Complexos Eólicos Ventos do Piauí II e III, nos municípios de Betânia, Curral Novo e Paulistana, no Piauí e Araripina e Ouricuri em Pernambuco.

O financiamento do BNDES será concedido a dez sociedades de propósitos específicos (SPEs) pertencentes à VTRM Energia Participações. O montante financiado será no valor de R$ 1,62 bilhão e a previsão é que as dez usinas de energia eólica entrem em operação já no próximo ano.

Cada uma das usinas se conectará ao Sistema Interligado Nacional (SIN) através de uma linha de transmissão até a subestação Curral Novo do Piauí II, que já está em operação.

Superintendente de Energia do BNDES se pronuncia

Para Carla Primavera, superintendente de Energia do BNDES, o apoio à expansão das energias renováveis no Brasil, como a energia eólica, continua sendo uma boa estratégia de atuação do banco, permitindo um maior desenvolvimento do mercado livre de energia e possibilitando que investidores de ativos renováveis estabeleçam parcerias comerciais com consumidores vinculados com a agenda ASG.  

Os recursos financiados em Pernambuco e Piauí pelo BNDES serão utilizados primeiramente na compra de turbinas de energia eólica no Brasil. Sendo assim, o banco estimula o desenvolvimento da cadeia de fornecedores desse equipamento no país. As despesas restantes do projeto envolvem obras civis, rede elétrica de média tensão, construção de subestação, bay de conexão e linhas de transmissão.

Expansão de 72% da capacidade instalada

De acordo com Carlos Guerra, CFO da Votorantim Energia, os complexos de energia eólica Ventos do Piauí II e III equivalem a uma expansão de 72% de capacidade instalada da empresa na região.

Segundo ele, ao lado dos parques Ventos do Araripe III e Ventos do Piauí I, já em operação, os projetos farão parte do maior cluster de geração eólica do país, contribuindo com o desenvolvimento da economia local, pela promoção de emprego e renda nos municípios onde a empresa está instalada.

BNDES destaca que já foram instalados mais de 600 parques de energia eólica no Brasil, com um total de 15,4 GW de capacidade instalada. Sendo assim, a energia gerada pelos fortes ventos passou a ocupar o segundo lugar em relevância na matriz elétrica brasileira.  

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.