Após 77 dias sem aumentos, Petrobras é pressionada a aumentar o preço da gasolina e diesel a partir de amanhã (12/01) para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento

Flavia Marinho
por
-
11-01-2022 19:06:14
em Petróleo, Óleo e Gás
gasolina - diesel - etanol - petróleo - dólar - preço Petrobras aumenta a partir de amanhã (12/01) preço da gasolina e do diesel

Petrobras é pressionada a aumentar o preço da gasolina para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento

Petrobras informou, na tarde deste dia 11 de janeiro, que apesar de a companhia ter reduzido os preços da gasolina e mantido os preços de diesel desde 26/10/2021, a partir de amanhã, 12/01/2022, a estatal fará um novo ajuste nos seus preços de venda desses combustíveis para as distribuidoras. O anúncio vem após 77 dias sem aumentos.

Leia também

Os preços praticados pela Petrobras para a gasolina foram reduzidos em R$ 0,10 litro em 15/12/2021, e permaneceram estáveis para o diesel. Mas tudo que é bom dura pouco e, a partir de amanhã, 12/01, o preço médio de venda da gasolina da estatal para as distribuidoras passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro.

A companhia informa que o preço ao consumidor passará para R$ 2,37 a cada litro vendido na bomba a gasolina comercializada nos postos, uma variação de R$ 0,11 por litro. Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,26, em média, para R$ 2,37 a cada litro vendido na bomba, uma variação de também R$ 0,11 por litro. 

Para o diesel, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro. Considerando a mistura obrigatória de 10% de biodiesel e 90% de diesel A para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 3,01, em média, para R$ 3,25 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,24 por litro. 

Esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras. 

Como os combustíveis são produzidos

Os combustíveis que utilizamos todos os dias são o produto final de uma longa cadeia produtiva, que depende da capacidade técnica única de nossos profissionais e do uso de tecnologias de última geração, como por exemplo inteligência artificial, drones e submarinos não tripulados. 

A extração do petróleo acontece em águas profundas, a até 7 mil metros de profundidade. No leito marinho, poços e equipamentos submarinos trazem o petróleo até a superfície. Nas plataformas, plantas industriais operam 24h por dia para separar o petróleo e enviá-lo à costa, superando distâncias que superam 300 quilômetros do continente.

Ao chegar nas refinarias, o petróleo passa por uma série de processos químicos e físicos. As moléculas pesadas são purificadas e quebradas em partes menores, dando origem a diversos produtos, como gasolina, óleo diesel e gás liquefeito de petróleo. Os combustíveis são então vendidos para distribuidoras, que irão revendê-los aos consumidores em postos de distribuição. 

Graficov.png

Agora que você já conhece o caminho percorrido para transformar petróleo em combustível, veja abaixo mais informações sobre o preço desses produtos.

Gasolina

As distribuidoras de combustível compram nas refinarias a gasolina tipo “A”. Atendendo à legislação brasileira, a gasolina vendida nos postos deve ser misturada com Etanol Anidro. Desta maneira, no preço que o consumidor paga, está incluído o preço de realização da Petrobras, o custo do etanol (que é definido livremente pelos seus produtores) e os custos e as margens de comercialização das distribuidoras e dos postos revendedores, bem como todos os impostos devidos.

O gráfico abaixo detalha os cinco componentes do preço da gasolina cobrado na bomba:

O gráfico abaixo detalha os componentes do preço da gasolina cobrado na bomba em todos os estados nos quais a Petrobras vende gasolina a distribuidores:

tabela.png

Veja aqui o histórico de preços de venda de gasolina às distribuidoras à vista, sem tributos, por local e modalidade de venda

Diesel

As distribuidoras de combustível compram nas refinarias o diesel tipo “A”. Atendendo à legislação brasileira, o diesel automotivo vendido no Brasil deve ser misturado com biodiesel, um combustível renovável produzido a partir de óleos vegetais ou gorduras animais, formando o óleo diesel “B”, que é revendido nos postos. No preço que o consumidor paga no posto, portanto, além dos impostos e da parcela Petrobras, estão incluídos também o custo de aquisição do biodiesel e os custos e margens de comercialização das distribuidoras e dos revendedores.

O gráfico abaixo detalha os cinco componentes do preço do diesel cobrado na bomba:

O gráfico abaixo detalha os componentes do preço do diesel cobrado na bomba em todos os estados nos quais a Petrobras vende aos distribuidores:

tabela.png

Veja aqui o histórico de preços de venda de diesel às distribuidoras à vista, sem tributos, por local e modalidade de venda. Diesel S10 e S500 e outros Diesel

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.