53 carros zero km são retirados do Golden Ray, o navio da Hyundai que tombou e naufragou com mais de 4 mil veículos

Flavia Marinho
por
-
13-05-2021 15:46:28
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
navio - Hyundai - carros - naufrágio Navio Golden Ray – Hyundai

O MV Golden Ray da multinacional Hyundai era um navio porta carros com 200 metros de comprimento que tombou nos Estados Unidos, teve perda total e virou sucata

A equipe de salvamento continua a progredir em seus esforços para remover os destroços do porta carros Golden Ray da sul coreana Hyundai, que naufragou com 4.200 carros zero km. Eles começaram a cortar operações para separar a Seção Três, marcando o início do quinto dos sete cortes totais. Uma vez separada, a Seção Três será guardada em uma doca seca e transportada para uma instalação no Terminal Mayors Point no Porto de Brunswick.

Leia também

As seções Golden Ray 8 e 7 e 1 e 2 foram removidas. Enquanto isso, na extremidade oposta do naufrágio, foram removidos 53 veículos e parte de um convés da Seção 6 na quinta-feira. Espera-se que o trabalho leve pelo menos mais alguns meses.

O risco de descarga de óleo é menor para os cortes restantes no processo de remoção do naufrágio. Equipes continuam limpando manchas de óleo muito leves e detritos, além de haver também equipes de pesquisa patrulhando para encontrar e remover quaisquer detritos ou resíduos de combustível no navio tombado da Hyundai.

O corte recomeçou quinta à noite no Golden Ray – Hyundai

Golden Ray da sul coreana Hyundai encalhou e parcialmente capotou com 4200 carros zero km

O Golden Ray da multinacional Hyundai, encalhou e parcialmente capotou no St. Simons Sound da Geórgia em 7 de setembro de 2019. Durante um trânsito de saída em condições calmas, uma curva de rotina para estibordo se transformou em uma manobra de fuga, terminando com o navio encalhado e descansando de lado.

O tenente Ian Oviatt, engenheiro do Centro de Segurança Marinha da Guarda Costeira, disse que o navio porta carros da Hyundai tinha tomado pouco lastro para sua carga. “A causa do capotamento da embarcação foi a falta de energia de direita devido à forma como a embarcação foi carregada”, disse Oviatt a um painel investigativo em setembro passado. “A embarcação poderia ter tomado lastro adicional para estar em conformidade.”

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.