Estaleiro Samsung, um dos maiores fabricantes de navios do mundo, ressarce a Petrobras em 59 milhões de dólares por subornos referentes a Operação Lava Jato

Flavia Marinho
por
-
26-03-2021 13:18:37
em Petróleo, Óleo e Gás
samsung - petrobras - estaleiro - suborno - corrupção Estaleiro Samsung / Fonte: Reprodução – Via Google

Estaleiro Samsung confessou à justiça ter pago cerca de US$ 20 milhões (R$ 83 milhões à época) em subornos a um intermediário brasileiro

A Petrobras informou ontem (25/03) que recebeu, na última semana US$ 59,4 em decorrência de acordo de leniência celebrado pelo estaleiro Samsung Heavy Industries, um dos maiores fabricantes de navios do mundo. Procurando emprego? A Líder de fabricação de máquinas, motores e veículos pesados, a Caterpillar, está com vagas de emprego em suas fábricas.

Lei também

De acordo com a petroleira brasileira, esses recursos são referentes à segunda, e última, parcela do acordo com a Samsung, de um total de R$ 705,9 milhões que serão destinados ao ressarcimento da Petrobras.

Esses ressarcimentos decorrem da condição de vítima da Petrobras nos crimes investigados no âmbito da Operação Lava Jato.

O estaleiro Samsung, um dos maiores fabricantes de navios do mundo, confessou à justiça americana ter pago, entre 2007 e 2013, cerca de US$ 20 milhões (R$ 83 milhões à época) em comissões a um intermediário brasileiro. A companhia afirmou saber que parte desse dinheiro era suborno a funcionários da Petrobras para garantir vantagens em negócios com a empresa.

Petrobras recupera R$ 5,7 bilhões em ressarcimento de valores referentes à Operação Lava Jato, destes R$ 797 milhões são do estaleiro Samsung

“Com esses valores, a Petrobras ultrapassa a expressiva marca de R$ 5,3 bilhões em recursos recuperados por meio de acordos de colaboração, leniência e repatriações. Somente no ano passado, por exemplo, a companhia recebeu R$ 797 milhões em ressarcimento de valores referentes à Operação Lava Jato”, disse a estatal no comunicado.

A companhia seguirá adotando as medidas cabíveis em busca do adequado ressarcimento dos prejuízos decorrentes que lhe foram causados.

Sobre a Operação

A Petrobras atua como coautora do Ministério Público Federal e da União em 21 ações de improbidade administrativa em andamento, além de ser assistente de acusação em 76 ações penais relacionadas a atos ilícitos investigados pela Operação Lava Jato.

Lançada em 2014, a operação Lava Jato trouxe a público um enorme esquema de corrupção de empresas públicas, como a Petrobras, implicando dezenas de altos responsáveis políticos e económicos, e levando à prisão de muitos deles, como o antigo Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, atualmente em liberdade condicional.

Contudo, o principal núcleo (Lava Jato no Paraná) deixou de existir no início do mês, passando a integrar um outro grupo de combate ao crime (Gaeco).

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe