Os maiores navios porta-contêineres da América Latina poderão atracar no porto de Suapé, em Pernambuco

Flavia Marinho
por
-
15-04-2021 13:28:28
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
navios - new panamax - américa latina - porto - suapé - pernambuco Navio classe New Panamax – / Fonte: Reprodução – Google

Com 366 metros de comprimento 52 metros de largura, o tamanho dos navios de classe New Panamax, equivale a dez vezes ao do Cristo Redentor

A Capitania dos Portos de Pernambuco (CPPE) autorizou o Porto de Suape para receber navios porta-contêineres da classe New Panamax, a de maior dimensão disponível na América Latina, que mede 366 metros de comprimento. Para se ter uma ideia, o tamanho da classe de navios New Panamax – é equivalente a dez vezes o do Cristo Redentor.

Leia também

New Panamax têm a capacidade para transportar cerca de 14 mil TEUs, que é a medida equivalente a um contêiner de 20 pés. Esse tipo de embarcação atende somente portos de classe mundial, e os navios tem autorização para cruzar o Canal do Panamá.

Porto de Suape passa a pertencer uma seleta lista de portos de classe mundial autorizados a receber navios de grandes dimensões

Com o aval da Capitania, o Porto de Suape passa a pertencer uma seleta lista de portos de classe mundial e embarcações maiores poderão atracar no Porto, por conseguinte aumenta a movimentação, atendendo também importadores e exportadores da região Nordeste.

De acordo com Geraldo Julio, secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, o Porto é uma das principais rotas logísticas para a região, e a medida vai permitir que mais produtos de nível global cheguem à Pernambuco. “A nova condição fortalece a missão estratégica de Suape de ser um hub logístico para região, assim como a de fomentar a vocação de entreposto do nosso porto. Além disso, abrindo possibilidade para atender o Estado com mais produtos de escala global, a gente ganha mais um item de grande valor para a lista de atrativos de Pernambuco na hora de atrair novos investimentos”, disse o secretário.

Desde julho do ano passado o Porto já recebe embarcações de grandes dimensões, quando um navio conteineiro da classe Sammax, com 330 metros de comprimento e capacidade para transportar 12 mil TEUs, atracou no cais 2 do complexo.

Entre os requisitos para que as embarcações realizem manobras de entrada e atracação ou saída e desatracação, está a atuação de pelo menos, dois práticos a bordo, e os procedimentos devem ocorrer somente com luz natural. Além disso, deve-se utilizar o mínimo de quatro rebocadores.

Líder na movimentação de contêineres no Norte/Nordeste

O porto é líder na movimentação de contêineres no Norte/Nordeste e bateu recorde no ano passado, com 483.919 TEUs e 1,6% de crescimento em relação ao ano de 2019. Segundo o Diretor de gestão portuária do Complexo, Paulo Coimbra, a autorização para navios desse porte incluirá o Porto em novas rotas logísticas.

“A obtenção dessa autorização traz como benefício o atrativo de linhas de longo curso, incluindo Suape na sua linha de programação. Com esse benefício, junto com o posicionamento geográfico e logístico, o porto se consolida como um hubport para produtos como granéis líquidos, veículos, e produtos de carga geral e de projeto que serão atraídos. Chegamos ao ponto máximo, olhando para o universo comercial marítimo”, declarou Coimbra.

Segundo o diretor, ainda será feito um estudo sobre as cargas que as embarcações New Panamax transportam no Brasil. “Ainda não temos números, vamos analisar os navios 366 que estão operando no Brasil, portos que estão fazendo, cargas que usam e o nível de ocupação do próprio navio. Já tivemos crescimento este ano, baseado nas previsões que fizemos com os grandes terminais e operadores”, destacou Paulo.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe