Turbina maremotriz (ou das marés) está pronta, pode gerar eletricidade para 25.000 casas e vai revolucionar o mundo da energia renovável

Flavia Marinho
por
-
03-12-2021 10:50:44
em Energia Renovável
turbina - energia das marés - maremotriz - eólica - painéis solares -usina - energia renovável Turbina maremotriz (ou das marés) mais poderosa do mundo




Turbina maremotriz (ou das marés) foi projetada para colher energia das marés muito mais barata do que as instalações no estilo barragem

A firma de engenharia sueca Minesto, um spin-off da Saab, desenvolveu uma série de turbinas de maré, ou “dragões do mar”, que parecem aeronaves submersas. A empresa opera duas das máquinas aladas nas águas das Ilhas Faroé, no Atlântico Norte, onde geram eletricidade a partir da corrente do oceano.

Leia também

As turbinas de maré são amarradas ao fundo do mar por cabos de metal de 40 metros. Sua envergadura de 16 pés (cinco metros), permite que elas se movam dentro da água, em velocidade maior que a maré, amplificando a quantidade de energia produzida e gere eletricidade suficiente para abastecer aproximadamente para 50 a 70 casas. Essa característica é o diferencial entre os modelos existentes de turbinas subaquáticas. Assista o vídeo abaixo e conheça a Turbina maremotriz (ou das marés).

O princípio é surpreendentemente semelhante a uma turbina eólica, desenvolvida pela Kitekraft. De forma semelhante a uma aeronave, as turbinas aladas de Minesto geram impulso e eletricidade por meio da sustentação exercida pelo fluxo de água, em oposição ao ar.

As máquinas da Kitekraft, por sua vez, oferecem o benefício de poderem ser controladas durante tempestades ou condições de vento extremamente forte para evitar danos aos sistemas. Ambos os sistemas da empresa podem ser implantados como frotas, com cada uma das máquinas presas a uma distância suficiente para não colidir.

Turbinas serão capazes de gerar 1,2 megawatts de energia, o que significa que uma frota subaquática poderia ser suficiente para abastecer 25 mil famílias das Ilhas Faroé

Os geradores de marés da Minesto usam um computador de bordo para conduzi-los ao presente predominante, tornando-os tão ecologicamente corretos quanto possível. A eletricidade é distribuída por meio do cabo de amarração para um cabo submarino diferente, que está relacionado a uma estação de gerenciamento perto da cidade costeira de Vestmanna.

As duas asas, actualmente em uso, têm contribuído para a grelha nacional das Ilhas Faroé no âmbito de um ensaio realizado no ano anterior. De acordo com Minesto, a agência está no momento engajada em novas turbinas com uma envergadura de 39 pés (12 metros) e moderada de 16 pés (5 metros). Elas serão capazes de gerar 1,2 megawatts de energia, o que significa que uma frota subaquática poderia ser suficiente para abastecer metade das 50 mil famílias das Ilhas Faroé. Os objetivos do projeto é ajudar as ilhas a atingirem a meta de produzir toda a sua energia elétrica a partir de fontes renováveis, até 2030.

O projeto de Minesto se junta a um inventário de iniciativas ousadas de turbinas de marés que estão sendo desenvolvidas para ajudar os governos do mundo a cumprir suas metas de emissões. No início deste ano, por exemplo, a agência de engenharia escocesa Orbital Marine Power lançou sua turbina de 680 toneladas métricas, conhecida como O2, que começou a enviar energia para a rede dentro do Reino Unido. 

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.