Petrobras produzirá em agosto nova gasolina “de nível europeu”; será mais cara porém, mais eficiente

Flavia Marinho
por
-
24-06-2020 17:18:47
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras produzirá no mês de agosto em suas refinarias nova gasolina "de nível europeu"; será mais cara porém, mais eficiente Petrobras produzirá no mês de agosto em suas refinarias nova gasolina “de nível europeu”; será mais cara porém, mais eficiente

A gasolina que será produzida pela Petrobras terá especificações novas, com qualidade semelhante ao combustível produzido nos EUA e Europa.

Segundo Anelise Lara, diretora de Refino e Gás da Petrobras, durante uma live da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva realizada ontem à noite (23/06), o Brasil vai produzir gasolina com qualidade semelhante ao combustível vendido na Europa e nos EUA no próximo semestre. A refinaria Replan da Petrobras alcança recorde mensal de produção de Bunker 2020

Leia também

A partir de agosto novas especificações nas refinarias da Petrobras passam a valer. Com isso, o preço do combustível irá aumentar. Entre as vantagens, segundo a diretoria, estão a redução do consumo e o melhor desempenho dos veículos.

Anelise destacou que as refinarias da Petrobras já estão preparadas para atender a nova regulamentação da qualidade da gasolina, aprovada em janeiro pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

“A Petrobras já está pronta para produzir essa nova gasolina. A nova especificação é bem-vinda e vai aproximar a qualidade do combustível comercializado no Brasil ao do mercado americano e europeu. A qualidade intrínseca da gasolina vai aumentar em termos de octanagem e massa específica, o que significa um combustível mais eficiente e melhor proteção aos motores dos veículos. Isso vai permitir uma redução no consumo de gasolina por quilômetro rodado”, afirma Anelise Lara.

Petrobras realizará testes para diesel renovável no Paraná

A diretora afirmou também que a viabilidade econômica do diesel renovável — tecnologia patenteada pela Petrobras que permite produzir o derivado a partir do coprocessamento de petróleo com óleos vegetais nas refinarias — dependerá da regulamentação do novo produto

A Petrobras, junto à ANP, que a comercialização do diesel verde, que começará a ser testado na refinaria Repar, em Araucária (PR), a partir de julho, possa gerar créditos de descarbonização (Cbios) — instrumento do programa federal RenovaBio para a compensação de emissões de gases de efeito estufa. Cada CBio equivale à redução de emissão de 1 tonelada de carbono resultante da substituição do consumo de combustíveis fósseis por renováveis.

“Para que eles [diesel verde e bioquerosene de aviação] sejam economicamente viáveis, precisam ser regulamentados. Esse é o ponto mais relevante para a gente seguir com a produção de diesel verde”, afirmou a executiva, durante evento on-line.

O RenovaBio estabelece metas de emissões para cada distribuidora de combustível, que deve adquirir os CBios dos produtores de combustíveis renováveis.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.