Petrobras perde R$ 28 bilhões em valor de mercado em um único dia, após Bolsonaro trocar o comando da estatal

Flavia Marinho
por
-
22-02-2021 12:45:24
em Petróleo, Óleo e Gás
petrobras - ações - Bolsonaro - vagas Bolsonaro – Petrobras

Para que a troca na presidência da estatal seja concretizada, a indicação ainda precisa do aval do Conselho de Administração da Petrobras, que tem reunião prevista para esta terça-feira (23).

Investidores reagem negativamente à decisão do presidente Jair Bolsonaro de trocar o comando da Petrobras na última sexta, indicando o general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, para a presidência da Petrobras, no lugar de Roberto Castello Branco, e as ações da estatal despencam no pré-mercado de Nova York nesta segunda-feira (22), indicando uma abertura turbulenta também na bolsa brasileira.

Leia também

A indicação precisa passar por aprovação do Conselho da empresa. Além disso, a CVM (Comissão de Valores Imobiliários) analisa abrir um processo administrativo para investigar a nomeação do general. Esse cenário vai render muitas movimentações na Bolsa logo na abertura do mercado desta segunda-feira (22).

Por volta das 8h30 de hoje os recibos das ações da petroleira negociados na Bolsa de Nova York da Petrobras caíam 16,92%, a US$ 8,35. O mercado brasileiro também sofreu queda por conta de declarações anteriores de Bolsonaro.

No Brasil, as ações preferenciais da Petrobras recuaram mais de 6% na Bovespa, enquanto as ordinárias caíram 7,50%. Com a queda, a companhia perdeu em um único dia R$ 28 bilhões em valor de mercado, segundo dados da Economatica.

XP rebaixa para venda recomendação para as ações da Petrobras

A XP rebaixou a recomendação das ações da Petrobras para “venda”, de “neutro” anteriormente, revisando, ao mesmo tempo, o preço-alvo do papel para R$ 24,00, de R$ 32,00.

Em relatório distribuído no domingo, 21, o analista Gabriel Francisco atribuiu a alteração à sinalização negativa em termos da perspectiva de governança da estatal e à atual gestão de preços com o anúncio de substituição do presidente da companhia.

“Vemos esse anúncio como uma sinalização negativa, tanto de uma perspectiva de governança, dados os riscos para a independência de gestão da Petrobras, como também por implicar riscos de que a companhia continue a praticar uma política de preços de combustíveis em linha com referências internacionais de preços, ou seja, que reflitam as variações dos preços de petróleo e câmbio”, diz Francisco.

Segundo a XP, existem muitas incertezas para justificar uma tese de investimento na Petrobras. “Acreditamos que as ações deverão daqui em diante negociar com um desconto mais alto em relação ao histórico e a outras petroleiras globais”, acrescenta no relatório.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.