Petrobras lança licitação para três sondas de perfuração

Petrobras licitação sonda de ancoragem

A Petrobras está solicitando unidades de ancoragem para operar no Brasil em atividades offshore nas Bacias de Campos e Santos

A estatal brasileira Petrobras lançou uma licitação para até três plataformas de perfuração semi- submersíveis ancoradas a âncoras, sinalizando para o mercado a intenção de iniciar a reconstrução de sua frota. Entende-se que a Petrobras convidou os empreiteiros a apresentarem propostas comerciais em 20 de fevereiro para até duas unidades para operar em profundidades de água de 700 metros e uma plataforma para servir em 450 metros de água.

As sondas que irão operar em maiores profundidades serão utilizadas para perfuração, completação e intervenção em poços nas Bacias de Campos e Santos, enquanto a unidade a ser fretada para trabalho em 450 metros de água será responsável pelos poços abandonados em Campos.

A Petrobras está oferecendo contratos de três anos, renováveis ​​por mais dois anos, com operações iniciando em março de 2020.

No entanto, a Petrobras decidiu adotar uma estratégia diferente desta vez para a contratação das plataformas, após uma tentativa fracassada de fretar unidades ancoradas no ano passado.

De acordo com as regras de licitação, um dia depois de revelar os preços comerciais das sondas para operar em 700 metros de água, a Petrobras iniciará um concurso que permitirá aos empreiteiros reduzir suas respectivas diárias para igualar ou superar a melhor oferta na mesa.

A mesma estratégia será implementada para a sonda operar em 450 metros de água, com a disputa de preços começando uma semana após as propostas serem apresentadas.

O novo modelo de contratação adotado pela Petrobras, que também contém menos especificações para cada plataforma do que na licitação do ano passado, é visto pelo mercado como uma tentativa de aumentar a concorrência e dar à gigante petrolífera uma chance melhor de garantir taxas de entrada ainda mais baixas. destas unidades.

A Petrobras se reduz a uma frota de apenas 13 sondas, mas está em processo de contratar novas unidades para trabalhar nos campos de pré-sal Mero e Lula, além de uma ou mais sondas para operar ao longo da costa brasileira.

Como relatado anteriormente, a Ocean Rig agora é parte da Transocean, que saiu na frente no concurso da sonda Mero, oferecendo os navios-sonda Ocean Rig Mykonos e Ocean Rig Corcovado por tarifas estimadas em pouco menos de $ 300.000 cada.

A Petrobras também está avaliando propostas de até seis empreiteiras na licitação de uma sonda para perfuração de desenvolvimento no campo de Lula, que deve receber ofertas ainda nesta segunda-feira em uma licitação para plataformas operarem em 2000 metros de profundidade em locais não especificados ainda.

Paulo Nogueira

About Paulo Nogueira

Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, com experiência no setor O&G em empresas nacionais e internacionais.