Petrobras bate o martelo e coloca mais 28 campos de petróleo à venda na Bahia para focar no pré-sal do Sudeste

Valdemar Medeiros
por
-
04-11-2020 10:51:10
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras - Pré-sal - Petróleo Campos terrestres de petróleo

Mais 28 campos de petróleo são vendidos pela Petrobras na Bahia, a petroleira afirma que irá focar no pré-sal da região sudeste

Na manhã desta Quarta-feira a líder do mercado de Petróleo – Petrobras anunciou por meio do seu comunicado a imprensa a venda de mais 28 campos de petróleo na Bahia com o objetivo de focar no pré-sal da região sudeste.  

Leia também  

28 campos de petróleo vendidos

A Petrobras iniciou na manhã desta Quarta-feira (04) a divulgação do teaser de venda dos 28 campos de petróleo, os campos terrestres estão localizados na Bacia do Recôncavo e tucano.  

A Petrobras afirma que a venda dos 28 campos de petróleo situados na Bahia faz parte da sua estratégia de alinhar o portifólio e centralizar ainda mais investimentos no Pré-sal do Sudeste, onde a petrolífera tem se mostrado competitiva ao longo dos anos.

Polo Bahia Terra  

Segundo a Petrobras, o polo tem cerca de 1.700 poços em operação, 19 estações coletoras, 12 pontos de coleta, 2 estações de tratamento de óleo, 6 estações coletoras e compressoras, 4 estações de injeção de água, aproximadamente 980 quilômetros de gasodutos e oleodutos, além das bases administrativas de Taquipe, Santiago, Buracica, Araçás e Fazenda.  

A produção média do Polo de janeiro a agosto de 2020 bateram recordes em mais de 14 mil barris de óleo por dia e 642 mil m3/dia de gás. A líder de mercado Petrobras tem 100% de participação nesses campos de petróleo e afirma que o Pré-sal do Sudeste se tornará ainda maior com os investimentos em águas ultra-profundas.

Petrobras acelera a venda de ativos  

Entre janeiro de 2019 e julho de 2020, a Petrobras abriu 48 processos de vendas de ativos para focar no Pré-sal, uma média de 2,5 por mês. O número é bem maior do que os 1,4 por mês abertos durante o governo Michel Temer e oito vezes os 0,4 por mês verificados na segunda gestão Dilma Rousseff.  

A estatística, elaborada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-Econômicos), retrata a principal mudança estratégica na companhia sob o comando do economista Roberto Castello Branco, nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro para presidir a estatal.  

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.