Nova usina de energia solar é inaugurada no Pará, com capacidade de 2.190 MWh por ano

Roberta Souza
por
-
25-03-2021 21:38:35
em Energia Renovável
Usina, energia solar, Pará Usina solar/Fonte: CanalEnergia

A operadora Vivo inaugurou sua primeira usina de energia solar em Marabá, no Pará. A empresa planeja construir mais 70 usinas

A Vivo avançou no desenvolvimento sustentável e inaugurou a primeira usina de energia solar na região Norte do País. A unidade é construída e operada pela Athon Energia e está localizada em Marabá, no estado do Pará, com capacidade anual de geração de 2.190 MWh. Os serviços serão fornecidos a 632 consumidores, departamento da empresa, como lojas, sites e equipamentos de transmissão na área

Usina de energia solar no Pará

O projeto prevê ainda outras usinas de energia solar sejam construídas na região Norte, sendo outras parceiras: mais duas novas usinas no Pará, duas em Boavista – Roraima e outra em Rolim de Moura – Rondônia. Todos eles usarão energia solar, com previsão de entrada em operação em 2021.

No modelo de geração distribuída de energia, a geração de energia das usinas de energia solar é injetada na rede de transmissão da concessionária local, que no caso do Pará é a Equatorial.

Durante o período de construção, a fábrica “Athon Marabá 200” gerou cerca de 110 empregos diretos e 60 indiretos. Na fase de operação, irá gerar 20 empregos diretos ou indiretos.

Futuras usinas da Vivo

Desde 2020, a Vivo vem expandindo seu modelo de geração de energia distribuída, utilizando recursos renováveis ​​como energia solar (61%), hidrelétrica (30%) e biogás (9%) em todo o Brasil. O plano prevê a instalação de mais de 70 usinas em 23 estados, além do Distrito Federal. Com o início da planta de Marabá, 16 plantas voltadas para a Vivo entraram em operação. O restante deverá ser colocado em operação em dezembro de 2021.

O projeto de geração distribuída da Vivo será responsável por mais de 80% do consumo de baixa tensão, atendendo a mais de 28.000 unidades da empresa. Além de ser renovável e de baixo impacto no meio ambiente, essa medida também deve economizar muito dinheiro todos os anos em termos de gasto de energia. Com todas as usinas em operação, a Vivo vai gerar cerca de 670 mil megawatts-hora de energia por ano, o suficiente para atender a todo o consumo de uma cidade de 300 mil habitantes.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe