Mortes, ferimentos e desaparecimentos marcam a explosão da plataforma de petróleo E-Ku-A2 da Pemex

Flavia Marinho
por
-
24-08-2021 17:55:47
em Petróleo, Óleo e Gás
pemex - acidente - incidente - plataforma de petróleo - morte - gasoduto - incêndio - explosão

Recorrente: em julho uma das maiores plataformas da Petróleos Mexicanos (Pemex), teve um vazamento de gasoduto submarino e causou uma explosão e incêndio de 150 metros, no Golfo do México

Funcionários da Petróleos Mexicanos (Pemex) foram surpreendidos na tarde do último domingo, 22 de agosto de 2021, quando uma explosão em uma de suas plataformas de petróleo em Campeche os forçou a evacuar a área. Após o incêndio ser controlado na plataforma E-Ku-A2, o presidente da Pemex, Octavio Romero, relata a morte de cinco trabalhadores.

Leia também

Um dos mortos é um petroleiro que trabalhava para a produtora estatal, enquanto quatro da empresa de serviços petrolíferos Cotemar, além disso, há dois desaparecidos da empresa Bufete de Monitoreo de Condiciones e Integridad.

Há relatos de seis pessoas feridas sendo tratadas em hospitais, uma delas está em estado grave e as outras estão em recuperação. O executivo da PEMEX também descartou que o incêndio tenha sido devido a falhas nos equipamentos ou falta de manutenção.

Este é o segundo incidente no campo de petróleo em águas rasas conhecido como Kú Maloop Zap, após a explosão em 2 de julho passado em um conduíte subaquático que termina na plataforma Kú-C.

Esses incidentes destacam o potencial de risco da infraestrutura petrolífera, ao mesmo tempo, de que os cortes orçamentários dos governos anteriores e a recusa do 4T em não reverter a reforma energética resultam na falta de manutenção da infraestrutura e no potencial de mais desastres como este.

Busca por desaparecidos

A empresa informou que a exaustiva busca por pessoas desaparecidas permanece ativa,”estabilizando a integridade das instalações, bem como a avaliação dos danos”.

“A PEMEX expressa suas sinceras condolências às famílias dos falecidos e presta apoio aos trabalhadores afetados por este incidente, bem como às suas famílias”, concluiu o comunicado.

De acordo com a Reuters, o fogo começou quando a plataforma estava em operação e os trabalhadores foram evacuados em floteles, navios projetados para evacuação inesperada e para ajudar na extração de hidrocarbonetos.

Além disso, foi indicou-se extraoficialmente que o acidente ocorreu em um centro de distribuição de gás e petróleo bruto.

Assista abaixo o vídeo da explosão da plataforma de petróleo E-Ku-A2 da Pemex

Incidentes envolvendo a refinaria da Pemex neste ano

Em 7 de agosto de 2021, a refinaria mexicana Salina Cruz controlou um incêndio em suas instalações durante as primeiras horas da manhã que não deixou ninguém ferido, disse à Reuters um funcionário da estatal Petroleos Mexicanos (Pemex).

O incidente ocorreu após um terremoto de magnitude 7,5. em 22 de junho, o epicentro foi em Crucecita, Oaxaca, a 148 quilômetros de uma refinaria em Salina Cruz, onde além de alguns danos às estruturas, houve uma explosão de um de seus reatores, causando um incêndio após o terremoto.

A refinaria “Antonio Dovalí Jaime” pegou fogo devido ao movimento que elevou sua temperatura. A Pemex informou que o incêndio nos geradores turbo e caldeira causou um incêndio que foi imediatamente apagado.

Por outro lado, nas primeiras horas da manhã de 2 de julho, a superfície do Golfo do México pegou fogo,como resultado de um vazamento de gás em um gasoduto offshore da Pemex.

Em julho uma das maiores plataformas da Petróleos Mexicanos (Pemex), teve um vazamento de gasoduto submarino e causou uma explosão e incêndio de 150 metros, no Golfo do México

Uma fuga de gás no gasoduto submarino da companhia Petróleos Mexicanos (Pemex), a uma profundidade de quase 80 metros, causou, na madrugada de sexta-feira (02/07), uma explosão e um incêndio de 150 metros da plataforma Ku Sierra, no Golfo do México. Veja abaixo o vídeo.


De acordo com a Pemex, o incêndio causado pelo vazamento no gasoduto submarino foi controlado após as válvulas de interconexão terem sido fechadas e também afirma que não houve nenhuma vítima. As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas.

Segundo o relatório do incidente, a maquinaria das instalações de produção da Ku Maloob Zaap foi atingida por uma chuva forte e uma tempestade elétrica. A empresa enviou ao Golfo do México barcos de controle de incêndio que bombearam mais água para controlar a situação. Apesar dos rumores, as causas do vazamento no gasoduto submarino ainda permanecem desconhecidos.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe