Indústria de fertilizantes Unigel anuncia investimento em fábrica de amônia “verde” na Bahia

Valdemar Medeiros
por
-
03-08-2021 13:05:53
em Indústria e Construção Civil
Fertilizantes - Unigel - indústria - amônia verde - Bahia Retomada das fábricas anteriormente conhecidas como FAFENs reduz dependência de importações e reforça a segurança alimentar e nutricional no Brasil – créditos: Unigel/divulgação

A Unigel anunciou, durante a inauguração de sua nova fábrica de fertilizantes em Sergipe, o investimento em uma fábrica de amônia verde na Bahia

A indústria de fertilizantes Unigel (antiga Fafen) anunciou nesta segunda-feira (02) que investirá na instalação de uma fábrica de amônia verde em Camaçari, na Bahia, com previsão para iniciar suas operações até o fim do próximo ano. Para instalar a unidade, a empresa converterá uma antiga fábrica que está fechada.

Leia também

Executivo da Unigel se pronuncia

Unigel (antiga Fafen)

De acordo com Henri Slezynger, fundador e presidente do conselho da companhia, será a primeira fábrica de amônia verde no país e uma das primeiras e maiores em todo o mundo. O executivo não revelou quanto a empresa de fertilizantes investirá e nem a capacidade de produção de amônia da fábrica na Bahia.

De acordo com o empresário, o insumo será obtido por meio do nitrogênio do ar e o hidrogênio da água, sem nenhuma utilização de combustíveis fósseis, apenas de energia renovável. O anúncio da fábrica ocorreu durante a cerimônia de inauguração da fábrica de fertilizantes de Laranjeiras (SE), que recebeu o nome de Unigel Agro Sergipe e que tem capacidade para produzir 650 mil toneladas de ureia, 320 mil toneladas de sulfato de amônio e 450 mil toneladas de amônia por ano.

A empresa investiu R$ 500 milhões para retomar suas operações em duas plantas arrendadas da Petrobras. Além da fábrica em Sergipe, a antiga Fafen iniciou as operações em outra fábrica também em Camaçari, na Bahia. Com tais projetos, a Unigel passa a ser a maior produtora de adubos nitrogenados no Brasil e também a única produtora de ureia do país.

Retomada de operações na indústria de fertilizantes promete gerar mais de 1,5 mil empregos

A Petrobras paralisou sua produção de fertilizantes da Unigel no início de 2019 e a fase de arrendamento e adequação das fábricas teve início em agosto do ano passado. A produção de amônia voltou em maio, e a de ureia em junho.

Com o retorno das atividades, devem ser geradas cerca de 1,5 mil oportunidades de emprego na região. De acordo com Roberto Noronha, presidente da Unigel, a volta das operações de fertilizantes em Sergipe poderá diminuir a dependência de outras empresas para a importação do produto.

Atualmente, o país importa cerca de 75% desses insumos. Juntas, as plantas da Bahia e de Sergipe terão capacidade para produzir 925 mil toneladas de amônia, 320 mil toneladas de sulfato de amônio e 1,125 milhão de toneladas de ureia.

Ministro de Minas e Energia se pronuncia

De acordo com Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, a produção na planta contribuirá para a redução da dependência de importação de fertilizantes de outros países para o Brasil.

Segundo o ministro, a inauguração da fábrica na Bahia é fruto da Nova Lei do Gás, sancionada recentemente, que permitiu a operação de empresas privadas no mercado. O ministro afirmou na cerimônia de inauguração da fábrica que a indústria de fertilizantes é essencial para o crescimento sustentável e limpo do setor agrícola.

O Brasil é responsável por 8% da demanda mundial de fertilizantes e está em quarto lugar na lista de países em consumo. As importações de fertilizantes aumentaram cerca de 30% no final da década de 1980, e até 2020 subiram para 80%.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe