Ex economista da Petrobras diz que a Shell vai mandar no mercado de combustíveis do nordeste e norte após a venda da RLAM

Flavia Marinho
por
-
26-03-2021 16:37:06
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras - Shell - combustíveis - RLAM Funcionário Shell / Fonte: Reprodução – Via Google

Depois da Petrobras, a Shell é a maior produtora de petróleo no Brasil, de onde extrai e exporta cerca de 400 mil barris dia de petróleo crú, isentos de impostos

Após enfrentar batalhas judiciais com sindicatos e petroleiros, a Petrobras concretizou ontem (25/03), a venda da refinaria Refinaria Landulfo Alves – RLAM, na Bahia, por 1,65 bilhão de dólares, para o fundo árabe Mubadala Capital, e quem vai se beneficiar e monopolizar o mercado de combustíveis do norte e nordeste do Brasil é a petroleira Shell.

Leia também

Devido à política de preços adotada pela Petrobras chamada de Preço de Paridade de Importação-PPI, o mercado brasileiro importa grandes volumes de combustíveis oriundas das refinarias no Golfo do México, dos quais a multinacional holandesa possui (e opera) com a saudita Saudi Aranco.

Depois da Petrobras, a Shell é a maior produtora de petróleo no Brasil, de onde extrai e exporta cerca de 400 mil barris dia de petróleo crú, isentos de impostos.

Faz-se necessário ressaltar que Shell em sociedade com a Cosan (50/50), em 2011, criou a empresa Raizen, hoje a terceira maior empresa brasileira em faturamento e uma das maiores produtoras mundiais de etanol de cana-de-açúcar. Já a Cosan, é proprietária da empresa Ruma Logística, que adquiriu a Ferrovia Norte Sul

Shell poderá se beneficiar da Ferrovia Norte Sul para importar combustíveis além de operar a RLAM para seus sócios árabes

Atual proprietária da Raizen, a Shell consequentemente se torna proprietária também da Rumo Logística e da Ferrovia Norte Sul. Tornando provável que a petroleira importe os combustíveis de suas refinarias no Golfo do Mexico e distribua no norte e nordeste brasileiro, através da Ferrovia Norte Sul, e retornando com grãos do centro-oeste para exportação.

Segundo o Ex economista da Petrobras, Cláudio da Costa Oliveira, os árabes Mubadala, não operam refinarias fazendo com que a sua sócia Shell venha a operar a RLAM, desfavorencendo a Petrobras e seus acionistas e à soberania e desenvolvimento do Brasil como país independente .

Para ele, a frase do general Horta Barbosa no Clube Militar em 1947 é válida hoje, mais do que nunca: “Petróleo é bem de uso coletivo, criador de riqueza. Pesquisa, lavra e refinação, constituem as partes de um todo, cuja posse assegura poder econômico e poder político, uma atividade que se confunde com a própria soberania nacional.”

Twiiter sobre as razões que a Petrobras está vendendo as refinarias

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe