Estrutura da CSN desaba no Porto de Itaguaí e deixa funcionários feridos

Estrutura da CSN desaba no Porto de Itaguaí

Acidente ocorreu com uma empilhadeira de carvão, no Terminal de Cargas e Granéis. Causas estão sendo apuradas

Uma estrutura desabou em uma estação da Companhia Siderúrgica Nacional, no Porto de Itaguaí, em Sepetiba, na noite desta terça-feira, 11 de setembro. Três funcionários ficaram feridos. A empresa divulgou 58 vagas de emprego no mês passado para cidade de Valença.

Por meio de nota, a CSN Mineração Tecar esclareceu que o acidente ocorreu com uma empilhadeira de carvão, no Terminal de Cargas e Granéis, e que suas causas estão sendo apuradas.

A mineradora informou também que os três funcionários feridos foram devidamente atendidos e já estão liberados.

A CSN Mineração é a segunda maior exportadora de minério de ferro do Brasil e está entre as cinco mais competitivas no mercado transoceânico.

A empresa detém as minas de Casa de Pedra e do Engenho, o complexo de beneficiamento do Pires, participação na ferrovia MRS e terminal cativo para exportação de minério de ferro no Porto de Itaguaí (TECAR).

Funcionário é socorrido após o acidente no Porto de Itaguaí

CSN porto de Itaguaí

Recentemente a companhia assinou contrato para fornecer 10 milhões de toneladas de minério para empresa anglo-suíça

Acordo é uma extensão de fornecimento com a Glencore, já que em fevereiro outro contrato já previa o venda de 22 milhões de toneladas por cinco anos.

A CSN divulgou nota comunicando que o contrato prevê o pré-pagamento de US$ 250 milhões para fornecer mais 10 milhões de toneladas de minério em cinco anos.

O comunicado dizia também que: “Essa nova parcela já reflete o melhor perfil de crédito da CSN ao embutir menores custos financeiros e consiste em um passo adicional da companhia em direção a uma estrutura de capital saudável e sustentável, como parte de seu plano de desalavancagem previamente divulgado ao mercado”.

Técnicos e Engenheiros são convocados para trabalhar em Angra dos Reis

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Posted Under
Sem categoria