Ensco ganha contrato de perfuração offshore na Bacia do Ceará e incia ótimas perspectivas para a região

Paulo Nogueira
por
-
08-01-2020 08:08:46
em Petróleo, Óleo e Gás
Ensco offshore Ceará Premier Oil Navio Sonda Valaris-DS9

A Premier Oil contratou foi quem contratou a Ensco  para perfurar os ativos de Berimbau / Maraca no bloco 717 na bacia do Ceará

A Premier Oilcontratou o navio-sonda Valaris DS-9 da Ensco para perfurar as perspectivas empilhadas de Berimbau / Maraca no bloco 717 na bacia do Ceará, no extremo offshore brasileiro O poço, devido ao spud no 3T, terá como alvo um potencial recurso de 300 MMbbl (operador Premier, 50%).

Pode ser interessante

Blocos CE-M-717 (participação de 50%); Bloco CE-M-661 (participação de 30% na operação) A Bacia do Ceará é uma bacia do fenda cretácea  com rochas de origem propensa a grande quantidades de petróleo, com paridade

Bacia do Ceará Ensco Oil

Ilustração do prospecto que a Ensco vai perfurar para a Premier Oil

Histórico da Aquisição

A Sísmica 3D de múltiplos clientes nos dois blocos da Premier na bacia do Ceará foi recebida em 2016 e 4.000 km2 de dados sísmicos finais de banda larga foram processados foram recebidos em abril de 2017.

A Premier estava se engajando ativamente com contratantes de plataformas com unidades disponíveis no país para um programa conjunto de poços entre os blocos 717 e 661.

No bloco 717, a Premier planeja perfurar um poço em 2020 visando os ativos de Berimbau e Maraca.

No Bloco 616, a joint venture visa alcançar o alinhamento na localização final do poço para testar os ativos de Itarema e Tatajuba em breve, com perfuração prevista para 2021. Os dois poços testarão mais de 500 mmbbls de recursos prospectivos brutos combinados.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.