Eneva vence leilão de reserva de capacidade da Aneel com térmicas no Amazonas e no Maranhão, as UTE’s Azulão e Parnaíba

Paulo Nogueira
por
-
21-12-2021 20:08:09
em Refinaria e Termoelétrica
Eneva – usina – termelétrica Instalações da Eneva/ Fonte: Fast Trade




Usinas vão disponibilizar capacidade adicional de 334 MW, conferindo segurança e estabilidade ao sistema elétrico; térmica no AM tem investimento previsto de R$ 1,3 bilhão 

A Eneva, maior operadora privada de gás natural do Brasil e empresa integrada de energia, venceu o leilão para a comercialização de reserva de capacidade realizado nesta terça-feira (21.12) pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) , com os empreendimentos UTE Azulão (Amazonas) e UTE Parnaíba IV (Maranhão). As duas usinas termelétricas, que somam capacidade de 334 MW, vão contribuir para a segurança e estabilidade do Sistema Elétrico Nacional.  

Outras Notícias Envolvendo a Eneva

“Os projetos são mais um passo em nossa estratégia de criação de valor e estão em linha com o nosso modelo pioneiro de utilizar o gás natural para geração de energia em locais próximos às áreas produtoras – no caso o campo de Azulão (Amazonas) e nos campos da bacia do Parnaíba (Maranhão), onde a companhia já opera um dos maiores complexos termelétricos do país. Esse nosso modelo diferenciado permite custos mais competitivos de produção de energia térmica, o que se mostrou indispensável neste ano de restrição hídrica em que foi necessária maior disponibilidade de energia termelétrica”, declarou Pedro Zinner, CEO da Eneva. 

A UTE Azulão é um empreendimento novo de geração termelétrica a gás natural, com capacidade instalada de 295 MW e investimento previsto de R$ 1,3 bilhão. A usina será instalada no município de Silves (AM).  

No leilão, a UTE Azulão firmou compromisso de venda dessa potência pelo prazo de 15 anos, para entrega a partir de 1º de julho de 2026, assegurando receita fixa anual durante o período de suprimento de R$ 216.869.653,48. O valor será reajustado anualmente pelo IPCA.  

O prazo de construção previsto para a termelétrica é de até 36 (trinta e seis) meses. A estimativa é iniciar a implantação do projeto no segundo semestre de 2022.  Zinner ressaltou ainda que o projeto amplia o uso do gás na bacia do Amazonas, promovendo desenvolvimento regional e substituindo fontes mais poluentes de geração de energia. “Além disso, acreditamos no gás natural como um importante vetor na transição energética do país, pois possibilita estabilizar outras fontes intermitentes, como solar e eólica, que ganham espaço na nossa matriz energética.” 

Térmica no Maranhão 

Já a usina Parnaíba IV, também movida a gás natural, conta com capacidade instalada de 56 MW e vendeu uma capacidade de 39MW no leilão de hoje, pelo prazo de 15 anos, com entrega a partir de 1º de julho de 2026. A UTE está localizada no Complexo Termelétrico Parnaíba, município de Santo Antônio dos Lopes (MA). Em operação desde dezembro de 2013, a usina não possui contrato vigente no ambiente regulado. Nesse caso, a receita fixa anual durante o período de suprimento é de R$ 32.083.083,32, também corrigida anualmente por IPCA.  

De acordo com o Contrato de Reserva de Capacidade para Potência – modalidade prevista neste leilão –, a receita fixa será paga pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que promoverá a cobrança e o recolhimento do Encargo de Potência para Reserva de Capacidade.  

Neste primeiro leilão para contratação de reserva de capacidade do país, participaram, ao todo, 132 projetos cadastrados, que somam 50.691 megawatts (MW) de potência.

Eneva nas redes sociais www.linkedin.com/company/eneva

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.