Empresa famosa da indústria de petróleo e gás muda de nome e passa a focar no mercado de energia renovável

Total - petróleo e gás - energia renovável - indústria Ilustração energias renováveis – Fonte: Reprodução Google/créditos – webradioagua.pti.org.b

A empresa de petróleo e gás Total mudou de nome após resultados de prejuízos em 2020. O atual nome será TotalEnergies, tendo em vista que a petroleira focará em energia renovável

Com olhos voltados para a transição do mundo para a indústria de energia renovável, os acionistas da empresa de petróleo e gás francesa Total aprovaram, nessa sexta-feira (28), a mudança de nome da companhia para TotalEnergies. A empresa também está adotando uma nova identidade visual para marcar esse momento de transição para a energia renovável.

Leia também

Palavras do CEO da empresa de petróleo e gás

O CEO da Total, Patrick Pouyanné afirma: “energia é vida, e todos precisam de uma fonte de que esteja em progresso. Sendo assim, hoje iremos contribuir com o desenvolvimento sustentável do ambiente, avançando, juntos, em direção a energia renovável”.

O CEO afirma, também, que a escolha do novo nome da total reflete o desejo de transformar a empresa em um dos maiores players na transição energética mundial

O prejuízo da Total Energy

A mudança do nome da empresa de petróleo e gás já havia sido anunciada em fevereiro, juntamente com o resultado de prejuízo em relação aos resultados financeiros de 2020. Os resultados refletiram o cenário desafiador que foi criado pela pandemia, que fez com que a Total recebesse um prejuízo líquido de US$ 7,2 bilhões ao final o ano passado.

Pouyanné afirmou que o ano de 2020 foi marcado por dois grandes impactos: a pandemia do novo coronavirus e a crise no setor de petróleo e gás, que provocou a queda no preço do petróleo Bent.

A mudança de nome da Total para focar no mercado de energia renovável

O anúncio dos resultados da empresa de petróleo e gás trouxe também o anúncio da mudança de nome. Na época, a empresa afirmou que a mudança faz parte de uma estratégia para reduzir a presença dos combustíveis fósseis em seus negócios e voltar suas atenções para a energia renovável. A meta da Total é reduzir de 55% para 30% a sua parcela de vendas de derivados de petróleo até o final desta década.

O grupo propôs a mudança para seus acionistas na Assembleia Geral Anual, nessa sexta-feira (28), para que eles tivessem a oportunidade de endossar a estratégia em energia renovável.

A Total investiu no ano passado cerca de US$ 2 bilhões no setor de energias renováveis e eletricidade e acrescentou, ao seu portfólio, cerca de 10 GW. Após adquirir 20% da incorporadora solar Adani Green Energy, a empresa possui uma capacidade instalada de 35 GW sob construção. Desse total, 20 GW já são benefícios de contratos de compra de energia.  

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe