A OEC, braço do grupo Odebrecht, ganha contrato e vai construir o maior terminal de armazenamento de petróleo e gás, avaliado em 499 milhões de dólares em Angola

Flavia Marinho
por
-
04-09-2021 09:51:36
em Petróleo, Óleo e Gás
odebrecht - emprego - oec - obras - construção - angola Trabalhador em obras de construção do Grupo Odebrecht

A empresa do grupo Odebrecht dará início às obras do maior terminal de armazenamento de petróleo e gás da Angola neste mês de setembro

OEC, empresa que atua no ramo de engenharia e construção do grupo Odebrecht, anunciou ontem (02/09) que irá construir o maior terminal de armazenamento de Angola. A boa notícia veio após a empresa vencer a concorrência pública internacional promovida pela Sonangol em janeiro deste ano, que compreendia a construção de uma refinaria de petróleo na província de Cabinda, na Angola, avaliada em mais de 900 milhões de dólares.

Leia também

Segundo o comunicado da empresa OEC, do grupo Odebrecht, o contrato com a estatal petrolífera de Angola para construção do Terminal Oceânico de Barra do Dande, localizado a cerca de 60 quilômetros ao norte da capital Luanda, foi assinado na última quarta-feira (1/9).

Capacidade do maior terminal de armazenamento de petróleo e gás da Angola

O Grupo Odebrecht será responsável pelas obras de conclusão do Parque de Armazenamento de Produtos Refinados e a construção de uma doca de atracação de navios, infraestruturas consideradas indispensáveis para a ampliação da capacidade de importação, exportação e armazenamento de derivados de petróleo do país.

Segundo a empresa, este será o maior terminal de armazenamento de Angola e terá uma área equivalente a 22 campos de futebol, um projeto estruturante para a economia do país em virtude da necessidade de assegurar a manutenção de suas reservas estratégicas de 580 mil metros cúbicos de combustíveis líquidos (gasolina e óleo diesel) e 102 mil metros cúbicos de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), possibilitando um incremento na balança comercial.

Obras de contrução vão gerar mais de 3.000 vagas de emprego

O início das obras de construção do maior terminal de armazenamento de petróleo e gás da Angola será ainda neste mês de setembro, e promete gerar cerca de 3.500 vagas de emprego diretos.

Para Marcus Azeredo, Diretor Superintendente da OEC para a África, este tipo de projeto é uma especialização da empresa, o que lhe confere maior competitividade. “Oito empresas de grande porte e atuação global participaram do processo de concorrência, iniciado em janeiro. Felizmente, conseguimos ofertar o projeto de engenharia escolhido pelo cliente”, explica.

Envie o seu currículo para o Grupo Odebrecht

Para cadastrar o seu currículo e se manter atualizado sobre as vagas de emprego das empresas que fazem parte do grupo Odebrecht, basta clicar neste link. Você será redirecionado para uma página onde encontrará as principais empresas do Grupo Odebrecht, inclusive a OEC.

Histórico do Grupo Odebrecht no país

A OEC, do Grupo Odebrecht, atua em Angola desde 1984. A primeira obra da construtora no país foi a hidrelétrica de Capanda, capaz de gerar 520 MW de energia. Desde então, vem contribuindo para o desenvolvimento local através da realização de obras e investimentos relevantes, a exemplo do Aproveitamento Hidrelétrico de Laúca, empreendimento que está em vias de ser concluído, passando por obras de unidades habitacionais, vias expressas, gasodutos, além da refinaria de Cabinda, cujo contrato para obras preliminares foi recentemente assinado.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe