Com alta de 118%, geração de energia solar está com 400 mil consumidores no Brasil, segundo Absolar

Roberta Souza
por
-
05-11-2020 17:11:44
em Energia Renovável
Energia, energia solar Painéis de energia solar

De acordo com a Absolar, a geração de energia solar no período de um ano teve alta de 118%, com adição de 214 mil usuários nos últimos 12 meses

Segundo a Absolar – Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, o Brasil acaba de atingir 400 mil unidades de uso de energia solar fotovoltaica distribuída, um aumento de 118% nos últimos 12 meses, e mais 214.000 usuários foram adicionados durante este período. Desde 2012, essa tecnologia já representou mais de 3,8 GW de potência instalada e é responsável por atrair mais de 19 bilhões de reais em novos investimentos.

Confira ainda outras notícias do dia:

Do valor total, residências compõe 68,8%, seguido pelo comércio e serviços com 20,2%, consumidores rurais – 8%, indústrias – 2,6%, poder público com 0,4% e os serviços e iluminação pública apresentam respectivos 0,03% e 0,01%.

Em valores de potência instalada, a Absolar mostra que os consumidores da indústria comercial e de serviços lideram a utilização representando 38,8% do total do país, seguidos dos utilizadores residenciais (38%) e rurais (13,2%). A associação afirma que a industrial (8,8%) %), instituições públicas (1,1%) e outros tipos, como serviços públicos (0,1%) e iluminação pública (0,02%).

A tecnologia de energia solar em todo o Brasil é utilizada em mais de 5.000 cidades e todos os estados. Entre as cinco principais cidades em distribuição de energia solar estão Uberlândia (MG), Cuiabá (MT), Rio de Janeiro (RJ), Fortaleza (CE) e Teresina (PI).

No entanto, a associação destacou que, embora o Brasil tenha avançado muito nos últimos anos, ainda é um dos melhores recursos solares do mundo. O mercado brasileiro de geração distribuída de energia ainda é pequeno, enfrentando mais de 85,9 milhões de consumidores de energia elétrica.

Rodrigo Sauaia, CEO da Absolar, diz que “A energia solar terá função cada vez mais estratégica para o atingimento das metas de desenvolvimento econômico do País, sobretudo neste momento, para ajudar na recuperação da economia após a pandemia, já que se trata da fonte renovável que mais gera empregos no mundo”.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos