Início Aneel aprova e conta de luz terá aumento médio de 12% em São Paulo

Aneel aprova e conta de luz terá aumento médio de 12% em São Paulo

29 de junho de 2022 às 18:50
Compartilhe
Siga-nos no Google News
aneel conta de luz energia
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

A conta de luz ficará ainda mais cara para os consumidores de vários municípios do estado de São Paulo. A Aneel aprovou um aumento médio de 12%

Com o novo reajuste da conta de luz anunciada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na terça-feira, dia 28, o preço médio da conta de luz terá um aumento de 12% para vários municípios do estado de São Paulo. Os novos valores entrarão em vigor no dia 4 de julho nos 24 municípios que fazem parte da Enel Distribuição São Paulo. Esses 24 municípios atendem cerca de 7,6 milhões de unidades consumidoras. 

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, o aumento médio para os consumidores desses municípios do estado de São Paulo será de 12,04%, 18,03% para a alta tensão e 10,15% para a baixa tensão. A companhia destaca que a maioria dos clientes da baixa são residências, já os de média e alta tensão correspondem, na sua maioria, a indústrias e grandes comércios. 

Artigos recomendados

A Enel justificou o aumento médio de 12% na conta de luz para os consumidores devido à alta da inflação. Além da situação econômica, encargos setoriais, como a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), e os custos elevados da compra de energia no período de crise hídrica, também ajudaram a aumentar o preço da conta de luz.  

Nova lei impediu que o aumentou médio fosse ainda maior 

A companhia destaca que o aumento médio seria ainda maior, chegando a 27,64%, caso o governo federal e a companhia não tivessem feito um esforço para reduzir o valor do aumento aos consumidores. 

O principal fator foi a sanção presidencial da Lei 14.385, que devolve o PIS/Cofins cobrado na conta de luz. A sanção da Lei foi fundamental para evitar que o aumento fosse maior. 

Ressaltamos que a Aneel já vem realizando esse procedimento desde 2020. Para as distribuidoras que já passaram por processo tarifário em 2022, a Aneel aprovará uma revisão tarifária extraordinária, nos termos da referida lei. Já para as distribuidoras que ainda terão seus processos nos próximos meses, o ajuste será realizado nos processos tarifários ordinários conforme calendário divulgado no site da agência”, disse a Aneel em comunicado. 

O bolso do brasileiro será impactado novamente em caso de uma nova crise hídrica. Na semana passada, a Aneel anunciou um novo reajuste das bandeiras tarifárias. Elas funcionam para compensar um aumento no custo da produção de energia. O aumento no preço de cada bandeira varia de 3,2% a 63,7%. 

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes