Uber e Lyft serão obrigadas a utilizar carros elétricos até 2030

Valdemar Medeiros
por
-
14-04-2021 16:37:38
em Logística e Transporte
Uber - carros elétricos - Lyft carros elétricos sendo recarregados – Fonte: Theverge

Califórnia propõe padrão de carros elétricos para empresas de compartilhamento de viagens como Uber e Lyft

A busca da Califórnia por um ambiente mais limpo e verde está chegando aos serviços de transporte compartilhado como Uber e Lyft. O California Air Resources Board (CARB) emitiu uma proposta preliminar na quarta-feira que prevê que quase todas as viagens em empresas de rede de transporte (TNC), comumente conhecidas como serviços de compartilhamento de viagens, sejam em carros elétricos até 2030.

Leia também

Uso de carros elétricos  – O futuro do transporte compartilhado

O CARB descobriu que, em 2018, veículos compartilhados como Uber e Lyft representaram 1% das emissões totais do estado de veículos que comportam passageiros naquele ano. Isso pode não parecer muito, mas os carros são alvo de muita discussão na Califórnia. Os veículos que comportam passageiros representam um terço das emissões totais do estado, à frente de outros grandes setores emissores, como pecuária e usinas elétricas.

A mudança para regular as emissões de corridas compartilhadas é apenas parte de um esforço maior do estado para controlar a poluição gerada por veículos. Em setembro, o governador Gavin Newsom emitiu uma ordem executiva para que todos os veículos vendidos no estado fossem elétricos até 2035, o que poderia reduzir as emissões gerais do estado em 35%.

Embora as empresas tenham promovido no passado as opções de caronas compartilhadas, como o Uber Pool, como uma opção ecologicamente correta, um estudo realizado no ano passado pela Union of Concerned Scientists descobriu que as viagens de Uber e Lyft geraram quase 70% mais emissões do que as viagens particulares que elas substituíram. O estudo calculou que uma viagem solo em um carro compartilhado gerou em média 50% mais emissões do que se a pessoa tivesse usado seu próprio carro, principalmente devido ao fato de o veículo compartilhado dirigir de um lado para outro sem passageiros entre as viagens.

O Uber e o Lyft têm um problema de falta de motoristas e isso está custando muito dinheiro para eles

O Uber e o Lyft têm um problema de falta de motoristas. Com o número de motoristas para ambos os aplicativos caindo em cerca de 40%, as duas empresas estão se comprometendo a gastar centenas de milhões de dólares para atrair as pessoas de volta ao banco do motorista.

O Uber anunciou na quarta-feira que estava lançando um “estímulo” de US $ 250 milhões para os motoristas na esperança de acelerar seu retorno à plataforma.

“Em 2020, muitos motoristas pararam de dirigir porque não podiam contar com viagens suficientes para fazer valer seu tempo”, escreveu Dennis Cinelli, vice-presidente de mobilidade do Uber nos EUA e Canadá, em um blog . “Em 2021, haverá mais passageiros solicitando viagens do que motoristas disponíveis para oferecer – tornando-se um ótimo momento para ser um motorista.”

Carros elétricos no Brasil

Há algum tempo, pensar em carros elétricos no Brasil era imaginar algo muito distante da realidade do país, por ser uma tecnologia muito nova e, principalmente, pelo alto valor de aquisição.

Aos poucos esse cenário vem mudando e já é possível encontrar alguns dos modelos movidos a eletricidade circulando pelas ruas de algumas cidades brasileiras. O preço ainda é bem superior ao valor de um carro movido a gasolina e a álcool, mas a ideia de sustentabilidade atrai alguns motoristas.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.