Início Toyota cria o primeiro protótipo funcional de um cartucho portátil que leva hidrogênio verde para qualquer lugar do mundo

Toyota cria o primeiro protótipo funcional de um cartucho portátil que leva hidrogênio verde para qualquer lugar do mundo

7 de junho de 2022 às 13:11
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Toyota - cartucho - hidrogênio - hidrogênio verde
Protótipo funcional de hidrogênio verde da Toyota – imagem: Toyota/Divulgação

A Toyota desenvolveu um novo equipamento capaz de armazenar hidrogênio verde e que pode ser transportado com uma maior facilidade. O protótipo ainda pode abastecer residências, indo além dos carros elétricos

A montadora japonesa, Toyota, está apresentando um protótipo funcional de um cartucho portátil que pode ser carregado com hidrogênio verde. A montadora, junto à sua subsidiária Woven Planet, desenvolvida em janeiro do último ano, planeja promover o uso dessa forma de armazenar energia em diversas atividades do dia a dia, tanto de forma industrial quanto residencial, isto é, indo bem além dos veículos híbridos ou a célula de combustível. É importante ressaltar que a empresa é uma grande apoiadora desse combustível, conseguindo bater recordes com seus veículos movidos a hidrogênio.

Cartuchos portáteis da Toyotas podem ser levados para qualquer lugar

Cartucho de Hidrogênio Portátil (Protótipo) – Reprodução/Youtube

De forma específica, os cartuchos são cilindros com 400 mm de comprimento e 180 mm de diâmetro com um peso alvo de 5 kg quando estão cheios. É possível transportar cerca de 3,3 kWh de energia útil por meio dos dispositivos, de acordo com a própria montadora. Esse número pode variar bastante dependendo da eficiência da célula de combustível externa utilizada para a conversão do hidrogênio de volta em energia.

Artigos recomendados

Para contribuir ainda mais com a mobilidade do equipamento, os cartuchos contam com pequenas alças em sua parte superior, que foram projetadas diretamente na estrutura. As alças se encaixam e travam no devido local onde a energia a hidrogênio será utilizada.

A Toyota informa que vários tipos de cartuchos serão considerados futuramente com base em pesquisas adicionais de uso ao longo dos próximos anos. Desta forma, os cartuchos podem ser utilizados como baterias de hidrogênio trocáveis para carros, drones ou motos elétricas.

Cartucho da Toyota pode ser utilizado em residências, veículos, eletrônicos e muito mais

Imagem: aplicações do cartucho de hidrogênio – Divulgação/Woven Planet

O uso se estende quando os dispositivo é encaixado nas paredes das casas que não estão conectadas a uma rede de energia elétrica. Fazendo com que por meio desta conexão, o cartucho de hidrogênio verde passe a disponibilizar energia elétrica para toda a estrutura residencial através de uma célula de combustível.

Também é possível exemplificar o uso do novo equipamento para alimentar aquecedores, aparelhos elétricos, iluminação e vários outros dispositivos, tudo com base em uma pequena célula de combustível no topo. É como ter em mãos e poder carregar junto uma bateria grande, onde é possível facilmente substituir um cilindro descarregado por um totalmente cheio.

Em uma nota oficial, a Toyota e sua subsidiária, Woven Planet, devem realizar testes de Prova de Conceito em várias regiões, incluindo Woven City, a cidade inteligente que tem como foco os seres humanos.

O empreendimento da empresa do Japão inaugurado em fevereiro do ano passado é considerado um laboratório vivo que permite testes de novas tecnologias ininterruptos no mundo real, sendo construído em Susono, na província de Shizuoka.

Xiaomi lança tecnologia semelhante para motos elétricas

Com o anúncio destes cartuchos de hidrogênio verde, é impossível não lembrar da moto elétrica anunciada pela Xiaomi no último ano.

O modelo Segway Apex H2 é uma moto híbrida, que na verdade se trata de uma evolução de outro protótipo apresentado há três anos pela chinesa, que na época trazia uma grande novidade: O sistema a hidrogênio. O modelo é equipado com um motor de 80 cavalos de potência, onde o consumo é de 1 grama de hidrogênio por quilômetro rodado.

O veículo, no entanto, não possui plugue elétrico e é nesta parte que o produto da Toyota entra. A moto elétrica da Xiaomi é recarregada quando se abastece um cartucho cilíndrico de hidrogênio e também é possível trocar por outro cheio.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes