Setellantis, a maior fabricante de motores a diesel passará a produzir apenas carros elétricos

Valdemar Medeiros
por
-
28-01-2021 12:28:34
em Logística e Transporte
Setellantis - Diesel - carros elétricos Fiat do Grupo Stellantis

O anúncio da evolução para carros elétricos da fabricante de motores a diesel Setellantis foi dado nesta semana

A Setellantis, a maior fábrica de motores diesel do mundo, nascida da fusão entre a Peugeot-Citroën e a Fiat Chrysler, anunciou esta semana através da agência de notícias Reuters que investirá na produção de motores para carros elétricos. A decisão dos gestores da fábrica pode ser mais um salto positivo para o crescimento e visibilidade da marca. O desafio será reorganizar a produção da unidade industrial de Trémery, localizada no nordeste da França, que já trabalha com a fabricação de motores elétricos.

Leia também

No final de 2019 foi inaugurada a francesa Trémery, fábrica que ficaria responsável pela linha de produção de motores elétricos. Em 2020, os dados da fábrica mostraram que os motores elétricos representaram menos de 10% da produção total da unidade. Frustrados com o último resultado, os gestores da fábrica francesa estipularam uma meta para este ano.

O intuito da Trémery é dobrar sua participação no mercado de motores elétricos, atingindo mais de 180 mil unidades. A Setellantis visa que até o ano de 2025, os motores elétricos passem a representar mais da metade da produção da fábrica, obtendo os resultados realmente desejáveis.

A Setellantis estima que pelo menos cerca de 900 mil motores para carros elétricos sejam produzidos dentro de uma capacidade instalada de 1,75 milhão de unidades por ano

Essa transição dá uma resposta a todas as alterações constantes das preferências dos consumidores europeus, que já há alguém tempo vinham comprando menos automotores movidos a diesel, isso desde 2015, quando houve o estouro diesel gate, que virou caso de saúde pública na época, deixando as regulações mais rígidas contra a poluição atmosférica, principalmente na União Europeia.

Mais da metade dos países europeus já vem anunciando a intenção de proibir definitivamente a venda de modelos automóveis novos que venham equipados com sistema de combustão interna.


Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.