Raízen, a gigante produtora de etanol do Brasil, investe R$ 345 milhões em frota agrícola para aumentar produção e reduzir custos

Flavia Marinho
por
-
12-04-2021 11:15:27
em Usina e Agronegócio
etanol - preço - raízen - usina - produção - shell - gasolina - gnv usina de etanol Raín do Grupo Shell / Fonte: Reprodução Google

Raízen, a maior produtora de etanol do Brasil, tem a máxima eficiência agrícola de suas 26 unidades de produção de etanol, açúcar e bioenergia

A Raízen a principal fabricante de etanol de cana-de-açúcar no mundo e a 4ª maior empresa do Brasil, investe 345 milhões de reais e dará início na safra 2021/22 com seu maquinário agrícola renovado, o que permitirá à empresa reduzir custos e tornar sua produção mais eficiente. Fique sabendo, a Primeira usina nuclear do mundo árabe, a Barakah, entra em operação!

Leia também

A Raízen poderá aumentar a moagem para até 64 milhões de toneladas no ciclo 2021/22, segundo meta divulgada anteriormente pela a empresa, do grupo Shell

O aporte de 345 milhões de reais feito pela gigante do etanol, foi investido em mais de 500 equipamentos, como colhedoras, carretas e caminhões (cavalo mecânico) canavieiros, além de caminhões semiautônomos –uma novidade na operação agrícola, que passará a utilizá-los no transbordo da cana-de-açúcar.

De acordo com a empresa o investimento reforça o trabalho para o desenvolvimento de novas soluções e tecnologias, que permitirão redução acentuada em gastos com combustíveis.

“Com esta negociação, a Raízen conta com a máxima eficiência na área agrícola de suas 26 unidades de produção de etanol, açúcar e bioenergia…”, destacou o gerente corporativo de Operações Agrícolas da Raízen, Rodrigo Morales.

Raízen, treina 500 motoristas com tecnologia imersiva e inteligência artificial para prevenir acidentes de trabalho, derrame de combustível e melhorar desempenho profissional

Raízen está usando experiências imersivas desenvolvidas pela edtech Sábios para treinar cerca de 500 motoristas terceirizados. A parceria visa melhorar o desempenho dos profissionais, prevenir acidentes de trabalho, contaminações e derrame de combustível durante a descarga.

Com o uso de inteligência artificial, a plataforma consegue mapear os gaps em cultura, comportamento e habilidades. Assim, os gestores da Raízen podem tomar decisões estratégicas a fim de melhorar a performance do negócio.

A empresa do Grupo Shell, quer construir três usinas produtoras de etanol feito com bagaço e palha de cana

O etanol celulósico é feito a partir do bagaço e da palha da cana. Em Piracicaba (SP), o grupo já possui uma usina produtora desse tipo de combustível, que, de acordo com o empresário, tem sua demanda internacional aquecida em razão do sequestro de carbono gerado.

“Queremos fazer três usinas desse tamanho, com produção de 300 milhões de litros adicionais de álcool de segunda geração”, revelou Ometto. “Empresas como Shell, Exxon-Mobil, Total, todas elas têm o maior interesse em adquirir esse etanol dado o sequestro de carbono que ele tem.”

A tecnologia para a produção de etanol celulósico surgiu a partir de uma parceria entre a Shell e a canadense logen, especializada em biotecnologia. Na safra passada (2019/20), a unidade de Piracicaba produziu 226 litros de etanol para cada tonelada de biomassa seca.

A Raízen é a principal fabricante de etanol de cana-de-açúcar e a 4ª maior empresa do Brasil e maior exportadora individual de açúcar de cana no mercado internacional, suas atividades abrangem todas as diferentes etapas de seus negócios, como: cultivo da cana-de-açúcar; fabricação de açúcar e etanol; cogeração de energia; logística; transporte e distribuição de combustíveis; exportação; e varejo de combustíveis por meio dos postos de serviço que atuam sob a marca Shell.”

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.