Primeiro ônibus movido a gás natural da Scania vai entrar em operação

Valdemar Medeiros
por
-
08-02-2021 11:31:04
em Logística e Transporte
Ônibus - gás natural - Scania Ônibus GNV Scania

Primeiro ônibus rodoviário a gás natural produzido pela Scania no País vai entrar em operação

Scania, Gerdau, Turis Silva e Marcopolo entram para a história ao apresentar o primeiro ônibus rodoviário do Brasil movido a gás natural veicular (GNV) e/ou biometano para o fretamento. O modelo vai transportar colaboradores da usina de aços especiais da Gerdau, localizada em Charqueadas (RS), ainda neste primeiro quadrimestre.

Leia também

Motor limpo e silencioso com o gás natural – Scania

“Estamos muito animados para esta operação pioneira; não dará mais para continuar tendo o diesel como matriz única”, afirmou Jaime Silva, fundador e proprietário da Turis Silva Transportes.

“Crescem a cada dia os pedidos de contratantes para termos produtos mais verdes, e a sustentabilidade é um caminho sem volta. Tenho convicção que será o primeiro de muitos ônibus a gás para fretamento”, disse.

O ônibus movido a gás natural Scania K 320 4×2 tem motor traseiro a gás de 320 cavalos, com padrão de emissões Euro 6. Pode ser abastecido com gás natural mineral, biometano ou a mistura de ambos. Seu desempenho, de acordo com a montadora, é similar ao de um modelo a diesel, mas é mais silencioso.

O veículo da Scania possui reservatório de oito cilindros, que proporcionam autonomia para 300 km e, caso o cliente deseje, podem ser instalados mais cilindros sem grandes alterações na carroceria.

Como funciona o ônibus movido a gás da Scania

O veículo funciona com um motor de “ciclo otto”, mais silencioso do que os ônibus diesel, condição importante para circulação no meio urbano. Além disso, o novo ônibus tem baixas emissões de poluentes – cerca de 85% menos do que um ônibus similar a diesel – segundo testes e demonstrações realizados em várias cidades brasileiras e verificados pela Netz Engenharia Automotiva.

O veículo chegou a percorrer em rodovias cerca de 700 km com sua carga total de gás (300 m3), mas na cidades o desempenho situa-se em torno de 350 km. O custo por quilômetro rodado ficou em R$ 0,89 contra R$ 1,24 dos ônibus diesel.


Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.