Por que o Brasil e EUA precisam reduzir a dependência das importações da China?

Valdemar Medeiros
por
-
21-10-2020 10:41:35
em Economia, Negócios e Política
EUA - Importações - China Ilustração: China como maior importador

O Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, alertou na segunda-feira que os Estados Unidos e o Brasil precisam reduzir sua dependência das importações da China para sua própria segurança.  

Em uma cúpula virtual sobre o aumento da cooperação Brasil-EUA visando à recuperação pós-pandemia, Pompeo ressaltou a importância de expandir os laços econômicos bilaterais, dado o que chamou de “risco enorme” decorrente da participação significativa da China comunista em suas economias de importações.  

Leia também

EUA e Brasil devem diminuir dependência da China  

“Na medida em que pudermos encontrar maneiras de aumentar o comércio de importações entre nossos dois países, podemos (…) diminuir a dependência de cada uma de nossas duas nações por itens críticos” vindos da China, disse ele.

“Cada um dos nossos dois povos estará mais seguro no mercado de importações, e cada uma das nossas duas nações será muito mais próspera, quer seja daqui a dois, cinco ou dez anos”, acrescentou. O governo Trump está trabalhando para fortalecer os laços com o Brasil e fornecer um contrapeso às ambições globais do Partido Comunista Chinês (PCC).

Maior parceiro comercial de minério de ferro  

Delegados dos dois países (EUA e Brasil) também se reuniram para assinar um novo acordo para aumentar as oportunidades de importações baseadas em regras. O presidente conservador do Brasil, Jair Bolsonaro, está ansioso para seguir o exemplo, dados os riscos à segurança nacional apresentados pelo PCCh. Atualmente, a China é o maior parceiro comercial do Brasil, principalmente para soja e minério de ferro.

Bolsonaro poderia proibir o 5G no Brasil?

Bolsonaro ainda não proibiu as empresas de telecomunicações brasileiras de comprar equipamentos 5G da Huawei Technologies Co. Ltd. da China, como mais países estão fazendo depois que o alarme foi disparado sobre a segurança da rede, dado o controle do CCP sobre todas as empresas registradas na China.

Na cúpula organizada pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos , Bolsonaro confirmou a assinatura de um protocolo que traça três acordos com os Estados Unidos que garantirão boas práticas de negócios entre os dois aliados e impedirão a corrupção. Ele disse que o pacote vai reduzir a burocracia e aumentar o comércio e os investimentos.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.