Nuclep será privatizada pelo governo

Nuclep privatização governo Bolsonaro

Contando com a Nuclep e a EBC, 17 estatais estão na mira da privatização do governo. Na lista inclui, ainda, redes de telecomunicações 5G

Nesta terça-feira 19 de novembro, foi aprovado pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) a inclusão de mais 18 ativos para concessão à iniciativa privada ou para uma possível privatização. Governo Bolsonaro assina projeto de privatização da Eletrobras e gera expectativa de arrecadar R$ 16,2 bilhões.

A lista conta com duas estatais: a Nuclep, indústria de equipamentos pesados, ligada ao Ministério de Minas e Energia, e a EBC, o conglomerado federal de mídia, criado durante o segundo governo Lula e ligado atualmente à Secretaria de Governo.

No caso da Nuclep o governo sugeriu a inclusão  da estatal tanto no PPI quanto no PND. Ou seja, é mais uma estatal a compor oficialmente a lista de privatização do governo.

Os estudos sobre o modelo vão começar a partir de agora, ainda não há um prazo para a venda acontecer. Contando com a EBC e a Nuclep, 17 estatais estão na mira da privatização.

A estatal EBC, foi incluída para estudo, mas ainda não está no Programa Nacional de Desestatização (PND). Ou seja, o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que cuida das privatizações e concessões, vai estudar a situação da empresa e recomendar ao presidente Jair Bolsonaro o que fazer com a estatal.

Segundo Martha Seillier, secretaria especial do PPI, todas as possibilidades estão na mesa: venda, fechamento, fusão, desmembramento e parceria com a iniciativa privada.

Em geral, a inclusão no PPI é um primeiro passo e, caso os estudem apontem para a privatização, a empresa vai para o PND e já pode seguir os trâmites para ser vendida ou fechada.

Na lista inclui, ainda, o leilão do espectro de radiofrequências para redes de telecomunicações de quinta geração, o 5G. A previsão é que o leilão aconteça no segundo semestre de 2020 e atraia R$ 20 bilhões em investimentos em 2021.

Nesta segunda-feira, 18, o presidente Jair Bolsonaro recebeu o diretor-executivo no Brasil da Huawei, Wei Yao, no Palácio do Planalto.

Segundo a Agência Estado,  presidente afirmou, que Yao deixou claro o interesse da empresa chinesa em participar da faixa 5G, mas que não foi abordado diretamente o tema leilão. Bolsonaro também disse que há outra empresa, nesse caso sul-coerana, interessada em operar o 5G no Brasil.

Flavia Marinho

About Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e experiente na indústria de construção naval. OBS: Não contratamos, então não envie currículos! Informações sobre empregabilidade apenas no site.