Plataforma FPSO P-71 encomendada pela Petrobras, vai gerar muitos empregos no estaleiro de construção naval Jurong, no Espírito Santo

Flavia Marinho
por
-
30-10-2020 17:06:35
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
estaleiro - empregos - Espírito Santo - Plataforma FPSO P-71 encomendada pela Petrobras, vai gerar muitos empregos no estaleiro de construção naval Jurong, no Espírito Santo

Excelente notícia para a construção naval do Brasil! O Estaleiro no Espírito Santo foi anunciado pela Petrobras como pré-qualificado para construção do FPSO P-71

A semana encerra com mais uma ótima notícia para a construção naval do Brasil! A Petrobras informou na última terça-feira (27), que acertou, após negociação com seus parceiros no Consórcio BM-S-11, Shell Brasil Petróleo e Petrogal, a compra da plataforma P-71, o que permitirá a antecipação em cerca de um ano do primeiro óleo do campo de Itapu.

Leia também

O desembolso da Petrobras estimado na transação será de US$ 353 milhões, correspondente à parcela dos sócios na P-71. Quando em operação, o FPSO P-71 da Petrobras vai gerar cerca de 300 empregos, segundo o analista do Fórum Capixaba de Petróelo e Gás da Findes, Elimar Lorenzon.

O navio-plataforma, tem capacidade de produção de 150 mbpd e será alocada no campo de Itapu. Atualmente a plataforma encontra-se em fase final de construção no estaleiro Jurong, no Espírito Santoe pelo visto continuará rendendo muitos empregos para o estado

A boa notícia foi dada em uma reunião do governador Renato Casagrande com o diretor-executivo de relacionamento institucional da Petrobras, Roberto Furian Ardenghy, na última sexta-feira. Segundo o diretor da estatal, o Espírito Santo continuará sendo uma das prioridades de investimentos da Petrobras.

“Estamos olhando o mercado de petróleo do Brasil com uma perspectiva internacional, mas o Espírito Santo permanece nas prioridades da Petrobras. O projeto do Parque das Baleias está na carteira de investimentos da empresa. Quero reiterar não só nossa presença no Estado, como também cada vez mais podermos apoiar projetos de exploração de petróleo no Espírito santo”, afirmou Roberto.

A P-71 estava originalmente programada para o campo de Tupi, que terá um novo plano de desenvolvimento acertado com os sócios no empreendimento, a Shell (25% de participação) e a Petrogal (10%).

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.