Petrobras solicita licença ao Ibama para a implantação de 12 FPSOs no pré-sal da Bacia de Santos e a reativação da FPSO Mero

Petrobras - Pré-sal - FPSO - Mero Unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência (em inglês Floating Production Storage and Offloading, FPSO

Espera-se que com essa proposta da Petrobras até 2024 sejam instalados mais de 12 FPSOs e seja reativada a FPSO mero, grande parte dos investimentos serão destinados ao Pré-sal.

A líder de mercado Petrobras solicitou uma licença para obter a aprovação do projeto que envolve a instalação de 12 FPSO’s no Pré-sal da Bacia de santos e do  FPSO mero. Ao todo, a companhia vai instalar de 12 a 13 FPSOs entre 2020 e 2024, prevê investimentos de US$ 64 bilhões em exploração e produção, sendo 28% em Búzios, que inclui o pagamento do bônus para aquisição dos excedentes. O pré-sal vai receber 59% dos novos investimentos.

Leia também:

Outrossim, além do grande anúncio da implantação dos 12 FPSO’s no pré-sal da bacia santos juntamente da reativação do FPSO mero, tivemos também a paralisação do FPSO capixaba, tudo isso em decorrência do covid-19. A empresa informou que fará a retomada de suas atividades no mês seguinte (Agosto).

Infelizmente a SBM offshore foi uma das primeiras empresas a serem afetadas, tendo que suspender as suas atividades desde o mês de abril. Desse modo, em decorrência da pandemia foi anunciado a paralisação das operações envolvendo a plataforma na bacia de campos – FPSO polvo – a mesma é operada pela PetroRio que inicialmente também paralisou as suas atividades em 26/06 e retomou em 04/07. Depois de assegurar que todas as medidas preventivas de segurança estavam em função retornou.

Descomissionamento das FPSO’s e novos planos da Petrobras

Inegavelmente, o Plano de Negócios 2020-24 da Petrobras prevê o descomissionamento de 18 plataformas. Mas, depois do complexo serviço de retirada da locação – no caso de unidades flutuantes ou de fixas que não puderem ser transformadas em recifes artificiais –, seu destino será a venda ou a reutilização pela própria companhia? A opção pela alienação das unidades parece ser a preferida até o momento, como é o caso das semissubmersíveis P-7, P-12 e P-15, que irão a leilão no dia 9 de julho.

As plataformas operavam, respectivamente, nos campos de Bicudo e Enchova; em Badejo, Linguado e Trilha; e em Marimba e Piraúna, na Bacia de Campos.  

Produção batendo recordes

Em conclusão, já que também falamos de grandes retornos na indústria petroleira, não podíamos deixar de mencionar a produção do FPSO Campo de búzios. Batendo grandes recordes de 674 MIL BPD e tudo isso com apenas 04 unidades (P-74, 75, 76 e 77) Com previsão para 2022 da  FPSO Almirante Barroso que deve se juntar ao quarteto.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.