Início Petrobras anuncia novo aumento no preço do diesel, reajuste é de dois dígitos e defasagem chega a 20%: caminhoneiros se apertam com preços de combustíveis

Petrobras anuncia novo aumento no preço do diesel, reajuste é de dois dígitos e defasagem chega a 20%: caminhoneiros se apertam com preços de combustíveis

17 de junho de 2022 às 06:59
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Caminhoneiros apertados com combustíveis? Petrobras anuncia novo aumento no preço do diesel, reajuste é de dois dígitos e defasagem chega a 20% - Canva
Reunião da Petrobras aconteceu na quinta-feira, 16 de junho – Canva

A reunião que decidiu o aumento da Petrobras aconteceu na última quinta-feira, 16 de junho, e será anunciada nesta sexta-feira, 17 de junho.

Durante a última quinta-feira, 16 de junho, ocorreu a reunião do Conselho de Administração da Petrobras, que forneceu sinal verde para a estatal realizar o aumento no preço do diesel e combustíveis. O reajuste chegará a mais de 10%, segundo afirmado pelo portal do G1, ou seja, supera dois dígitos. A alta acumulada já está acima de 60% desde o começo da pandemia e os caminhoneiros estão entre os mais prejudicados. 

Márcio Weber foi responsável por realizar a reunião neste último feriado. Durante a realização da reunião, os conselheiros do governo federal tentaram incentivar para que a instituição segurasse o orçamento. No entanto, a empresa tem, desde o ano de 2016, a permissão para alterar os seus valores consoante o mercado externo. Na quinta-feira,  o valor do barril do petróleo tinha queda de 1,2%, mas isso não diminuiu o seu pico acentuado em mais de 60% em um ano. 

Artigos recomendados

Gasolina a R$ 10 e diesel a R$ 6: uma realidade no ano de eleições

Petrobras anuncia aumento de 18% nos combustíveis em apenas um dia – Fonte: CNN.

O controle dos preços dos combustíveis vem sendo uma atitude tomada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, para garantir uma parte de seus eleitores para as eleições previstas para acontecer em 2022, em outubro. Durante a última semana, o governo anunciou um projeto para acabar com a cobrança de ICMS pelos estados de modo a  congelar os preços da gasolina e  diesel. Conforme o projeto, o Estado Federal seria responsável por repassar uma parte do orçamento para os governados de modo a garantir que os investimentos realizados com o ICMS – que seria extinto – continuem ativos. 

 Na cidade de Brusque, em Santa Catarina, o diesel já está a quase R$ 6 e a gasolina tem a possibilidade, desde o ano de 2021, para que a cobrança seja acima de R$ 10. 

Subsídio pelo governo seria uma forma de controlar os preços, afirma a Petrobras

Conforme o conselho da Petrobras, a criação de um subsídio pelo governo federal para a estatal seria uma forma de controlar as variações de preços. Contudo, o projeto não foi aprovado pelo Estado Federal e, devido a isso, a empresa estaria com valores defasados pelo mercado externo.

Segundo a instituição, que deverá anunciar o seu aumento durante esta sexta-feira, 17 de junho, o valor do diesel está defasado com o mercado externo em 20%. Os Estados Unidos também vem enfrentando o mesmo problema, em que um galão de combustível está sendo negociado a cinco dólares, um dos valores mais altos já vistos desde a crise que aconteceu durante o ano de 2008, com o estouro da bolha imobiliária. Biden afirma que pretende comprar petróleo da Venezuela para o país pagar a dívida externa e, assim, aumentar exponencialmente os estoques de petróleo para controlar a crise energética deixada pela guerra entre a Rússia e Ucrânia. 

Bolsonaro afirma que Petrobras é a vilã pela atual política de preços, e tem seu mandato prejudicado

Muitas pesquisas, como do Datafolha, mostram que Luiz Inácio Lula da Silva está cada vez mais adiante quando se trata de intenção de votos. Um dos motivos que está fazendo com que Bolsonaro perca a popularidade são os preços cobrados de forma “absurda” dos combustíveis ao consumidor. O presidente afirmou que a estatal é a vilã dos preços e que as variações não estão relacionadas ao governo federal. Enquanto isso, o Senado afirmou, em 2021, que a empresa está indo contra a lei ao cometer abuso com suas políticas e deverá investigar, mas nenhuma informação surgiu até o momento. 

Relacionados
Mais recentes