Ônibus, caminhões e carros elétricos podem ficar mais baratos em SP após redução de ICMS

Valdemar Medeiros
por
-
01-10-2021 17:19:52
em Economia, Negócios e Política
SP - Carros elétricos - ônibus - caminhões - ICMS Bolt, Leaf e Zoe são três modelos elétricos já presentes no Brasil Christian Castanho/Quatro Rodas

Pensando no desenvolvimento econômico do estado, o governo de SP reduzirá o ICMS sobre os carros elétricos, ônibus e caminhões dos 18% atuais para 14,5% a partir do próximo ano

Nesta quarta-feira (29), o governo do Estado de São Paulo anunciou que uma série de reduções sobre impostos acontecerão com o propósito de impulsionar a retomada da economia e venda de carros elétricos, ônibus e demais veículos eletrificados, após o isolamento mais rígido exigido pela pandemia da Covid-19. Entre as várias medidas tomadas pelo governo de SP está a de reduzir o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os veículos elétricos, que atualmente está em 18%, e cairá para 14,5%, a partir de janeiro do próximo ano.

Leia também

ABVE comenta positivamente sobre a redução de ICMS em SP

A Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE) vê positivamente a iniciativa do governo que busca incentivar o setor. O movimento em SP pode deixar os preços dos carros elétricos, ônibus e caminhões mais baratos ao chegar no consumidor final.

De acordo com o vice-presidente de veículos leves da ABVE, Pedro Bentancourt, pode haver um pequeno ajuste para baixo desde que o dólar se mantenha em um padrão na média de R$ 5,30. Grande parte dos veículos elétricos são importados de outros países e o dólar ainda é bem mais pesado no momento do que uma redução de ICMS.

Pedro ainda completamente afirmando que uma redução de 3,5% do ICMS equivale a 2% na ponta. Com uma redução de ICMS de 12%, por exemplo, acarretará um valor menor na ponta entre 9% a 10%.

ICMS pode ser zerado para carros elétricos, ônibus e caminhões?

Pedro afirma que mesmo com a redução do governo de SP, o ICMS poderia ser ainda menor para esses veículos, o que fomentaria ainda mais o segmento. O governo de SP merece o crédito por ter equilibrado o ICMS nos carros elétricos, ônibus e caminhões, mas a ABVE, como entidade, entende que os veículos elétricos e híbridos devem possuir um tratamento com um ICMS quase igualado a zero ou ao menos, menor que os veículos comuns a combustão.

O representante da ABVE ressalta que em outros países há vários incentivos para aquisição dos carros elétricos, ônibus e caminhões. A tendência dos modelos elétricos é ser cada dia mais acessível aos consumidores. A cada dia que passa os custos de fabricação estão diminuindo e esse custo está ligado, principalmente, às baterias.

Empresas buscam formas de oferecer modelos elétricos acessíveis e baratos

Ao redor do mundo, empresas tem buscado métodos para facilitar a aquisição de carros elétricos, ônibus e caminhões por um preço acessível, como é o caso da Rússia, que divulgou um projeto de modelo elétrico compacto, que tem o nome de Zetta e conta com uma ótima autonomia prometendo ser o carro elétrico mais barato do mundo.

O modelo consegue atingir uma autonomia de 180 km, ainda conta com um tamanho minimalista e robusto que se assemelha a modelos que foram lançados no mercado asiático.

O modelo, quando lançado, custará algo em torno de R$ 65 mil. No Brasil, o modelo elétrico mais barato no Brasil atualmente é o JAC e-JS1. O modelo será vendido no país pelo preço de R$ 150 mil e chega ao mercado brasileiro neste mês de outubro, mas já é possível realizar reservas do modelo. O JAC e-JS1 conta com uma autonomia de 300 km com carga completa e uma potência de 61 cavalos.    

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe