Obra do Heliporto do Açu em São João da Barra inicia em fevereiro e desperta interesse da Petrobras


Obra do Heliporto do Açu em São João da Barra inicia em fevereiro e desperta interesse da Petrobras

Petrobras se interessa pela construção do Heliporto do Açu em São João da Barra; entrega da obra está prevista para agosto de 2020

Petrobras se interessa por construção do Aeródromo Norte Fluminense – Heliporto do Açu em São João da Barra. De acordo com o cronograma apresentado ontem, 16, pelo diretor da empresa Aeropart, Francisco Pinto à prefeita Carla Machado, a construção do Heliporto do Açu, que tem contrato de 40 anos no município terá início em fevereiro.

A expectativa é que a obra seja concluída no início do segundo semestre deste ano, mais precisamente em agosto. O heliporto será construído em uma área de 210 mil metros quadrados, a 15 quilômetros do Complexo Portuário do Açu.

Carla apresentou aos representantes da Aeropart a infraestrutura oferecida pelo município. A prefeita também pediu que a empresa contrate trabalhadores do município. “Peço a conscientização do grupo Aeropart em relação à contratação de mão de obra e a utilização dos nossos serviços”, ressaltou.

A princípio, será implantado um heliporto, funcionando como aeródromo civil público. A ideia é no futuro contar com pista para aviões.

Aeropart já obteve licença ambiental junto ao Inea, deliberação do Comando da Aeronáutica (Comaer) e autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). “Só falta a licença da Prefeitura. Já conversamos com o secretário de Obras e Serviços, Alexandre Magno, para atendermos todas as exigências legais”, disse Francisco.

Além de atender às demandas do Porto do Açu, o Heliporto também desperta o interesse da Pretrobras, atraindo no início desta semana a visita de representantes da estatal na área que já está sendo preparada para a construção.

Os representantes da Aeropart apresentaram à prefeita o certificado do Peotram Aéreo 2018, da Petrobras – Prêmio do Programa de Excelência nas Operações de Transporte Aéreo e Marítimo -, pelo desempenho na gestão e segurança do Aeródromo Terrestre

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.