Nuclep deve sair da mira de privatização do Governo

Flavia Marinho
por
-
28-10-2020 09:45:40
em Indústria e Construção Civil
Nuclep - privatização Nuclep, instalada no Rio de Janeiro, foi responsável pela fabricação do casco de resistência do submarino nuclear Riachuelo (SBR-S40) da Marinha do Brasil

Nuclep, instalada no Rio de Janeiro, foi responsável pela fabricação do casco de resistência do submarino nuclear Riachuelo (SBR-S40) da Marinha do Brasil

Em análise na Câmara dos Deputados, tramita o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 153/2020, de autoria do deputado André Figueiredo (PDT-CE), que sustaria o Decreto 10.322/2020, referente à inserção da Nuclep no Programa Nacional de Desestatização. Obras da usina nuclear Angra 3: acumuladores fabricados pela Nuclep estão a caminho da usina

Leia também

Para o autor privatizar a empresa não se revela de boa administração. Nuclep é responsável em projetar e fabricar equipamentos voltados para as áreas de óleo e gás e de energia elétrica, além da energia nuclear.

“A importância fundamental da Nuclep ficou ressaltada por seu papel no Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub)”, disse o autor, deputado André Figueiredo (PDT-CE). “Desestatizar a empresa não se revela de boa administração”, continuou.

A proposta em análise na Câmara dos Deputados, cita que a Nuclep, instalada no Rio de Janeiro, foi responsável pela fabricação do casco de resistência do submarino nuclear Riachuelo (SBR-S40), o primeiro de quatro embarcações a serem construídas como parte de uma política de fortalecimento da soberania naval do País.

Tramitação

O projeto para excluir a Nuclep da mira da privatização do Governos, será analisado pelas comissões de Minas e Energia; de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços e Constituição; e de Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para apreciação do Plenário.

NUCLEP mantém as obras do reator do primeiro submarino nuclear brasileiro de vento em popa

Comitiva do PROSUB visita a NUCLEP para acompanhar o projeto de desenvolvimento do protótipo do reator do primeiro submarino nuclear brasileiro

O projeto é chamado LABGENE (Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica) e foi concebido como um protótipo, em terra e em escala real, dos sistemas de propulsão que serão instalados no submarino.

O reator está em processo de fabricação, montagem e fornecimento do vaso (cilindro) e estruturas internas de contenção, além do tanque de blindagem primária.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.