Na contramão da Volkswagen, Renault, Honda e Volvo, a multinacional Toyota se recusa encerrar produção de motores a combustão a gasolina e a diesel

Flavia Marinho
por
-
20-05-2021 14:53:25
em Indústria e Construção Civil
Volkswagen - Ford - Toyota - produção - emprego - fábrica - SP - Gol - Voyage - Golf Trabalhadores em fábrica da Toyota / Fonte: Reprodução – Via Google

Toyota vai na contramão do mundo e se recusa abandonar motores a combustão. As multinacionais Volkswagen, Renault, Honda e Volvo já anunciaram o encerramento de produção de motores a gasolina e a diesel

A multinacional japonesa fabricante de automóveis Toyota vai em direção oposta às montadoras Volkswagen, Renault, Honda e Volvo, e decide permanecer com a produção motores a combustão, a gasolina e a diesel em suas fábricas por algum tempo. Mas isso não que dizer que a montadora se recuse a ceder à eletrificação e honrar seus compromissos de neutralidade de carbono.

Leia também

É válido lembrar que a Toyota foi a primeira marca de volume a lançar um carro híbrido em 1997 — que combinam motores elétricos e a combustão, em uma época em que pouco se falava disso.

Apesar de querer honrar seus compromissos de neutralidade de carbono, a japonesa quer continuar investindo, por mais algum tempo, nos veículos híbridos, sendo eles recarregáveis em tomadas, ou não. Esse tipo de conjunto se tornou tradição na Toyota.

A exemplo disso podemos citar o carro mais vendido do mundo, o Corolla, que rompeu barreiras e ganhou uma versão híbrida; e, novamente o automóvel, foi o primeiro carro híbrido bicombustível do mundo.

Resistência da Toyota por carros elétricos causa polêmica entre os acionistas

A decisão da japonesa em manter a tradição tem causado polêmica entre os acionistas. Segundo a agência de notícias Reuters, o CEO da Toyota, Akio Toyoda, tem sido criticado por acionistas por sua postura contrária aos modelos totalmente elétricos, correndo o risco de investidores deixarem a empresa.

A japonesa acredita que, até 2030, nos EUA, 70% das vendas das marcas Toyota e Lexus sejam de modelos elétricos – movidos a energia elétrica ou a células de hidrogênio.

A Toyota não se recusar aderir a eletrificação nos carros, mas diz que isso levará mais tempo do que o esperado. Também durante o depoimento nos EUA, Wimmer disse que “não é que a Toyota seja totalmente contra uma mudança em toda a indústria para os elétricos, ela simplesmente reconhece que levará mais tempo do que 14 anos até que a promessa da GM seja aplicada”, destacando que a Toyota levou 20 anos para vender mais de 4 milhões de híbridos.

Toyota vai na contramão da Volkswagen, Renault, Honda e Volvo

Apresentado há menos de um mês como conceito, o bZ4x será o primeiro carro totalmente elétrico da Toyota e o primeiro de uma linha inédita, que contará com 7 modelos, que chegarão até 2025. Outros 8 modelos, todos híbridos, também estão previstos para serem apresentados no mesmo período.

Enquanto a Toyota resiste em manter a produção dos motores a combustão, a gasolina e a diesel vivos por mais bons anos, os concorrentes da marca anunciam o fim deles.

A Honda estabeleceu que até 2040 dará fim na produção dos motores a combustão, a gasolina e a diesel. A Volkswagen foi a outra gigante automobilística a anunciar que não desenvolverá novos motores a gasolina ou diesel.

Já a Volvo parou com as venda de carros totalmente a combustão e, atualmente, comercializa apenas híbridos. Segundo a montadora, a partir de 2030, são grandes as chances da empresa aderir apenas modelos elétricos.

A Renault, por sua vez, anunciou que, a partir de agora, não irá desenvolver novos motores a combustão, a gasolina e a diesel. Por isso, vai apenas atualizar os que já existem, adaptando-os às novas normas de emissões, até ao final do seu ciclo de vida.

Volkswagen convoca candidatos sem experiência em todas as áreas para vagas em fábricas de SP e PR

A multinacional alemã Volkswagen, a maior multinacional fabricante de automóveis do mundo, enxerga a importância de apoiar os jovens a ingressar no mercado de trabalho. A empresa está com vagas de trainee em suas fábricas de SP e PR para candidatos sem experiência e à procura do primeiro emprego.

Esta é uma oportunidade voltada para os graduados entre 2016 e 2020 que tenham interesse em atuar em uma das localidades da empresa no País: São Bernardo do Campo (SP), Vinhedo (SP), Taubaté (SP), São Carlos (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Pré-requisitos:

  • Inglês avançado;
  • Experiência profissional prévia;
  • Formação: 12/2016 a 12/2020; podendo ser a 2º graduação;
  • Ter disponibilidade para atuar em qualquer localidade da Volkswagen do Brasil,

As inscrições estão abertas até 30 de maio, e podem ser feitas diretamente no site da empresa neste link. Boa sorte a todos!

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe