Multinacional sueca em parceria com a Volkswagen desenvolve a primeira bateria de níquel, manganês e cobalto 100% reciclada, que veio para ‘salvar’ o grande fantasma dos carros elétricos no mundo

Flavia Marinho
por
-
17-11-2021 12:22:52
em Indústria e Construção Civil
volkswagen - preço - produção - bateria - fusca - kombi - carros elétricos Volkswagen desenvolve bateria a primeira bateria de níquel, manganês e cobalto 100% reciclada para carros elétricos




O grande fantasma dos carros elétricos está no ciclo de vida das baterias e na poluição gerada por seus resíduos. A empresa sueca Northvolt acaba de fabricar a primeira bateria 100% reciclada.

A empresa sueca Northvolt em parceria com a gigante fabricante de veículos Volkswagen, deu uma primeira dica de algo que poderia aliviar grande parte da indústria automotiva, apresentando a primeira bateria feita inteiramente de materiais reciclados de outros acumuladores que estavam fora de serviço. Mas além de ser uma possível solução, essa notícia geraria uma eventual mudança de visual para muitos críticos da nova mobilidade sustentável por meio de carros elétricos, que constantemente questionam a poluição que as baterias causarão no final de seu ciclo de vida útil.

Leia também

Embora projetos de reciclagem de componentes tenham sido iniciados em muitas empresas de propriedade e associadas ao mundo automotivo, alcançar que as células de uma bateria nascem inteiramente das partes descartadas de outras, é sem dúvida um grande avanço. E a Revolt, departamento de reciclagem da empresa sueca, fez isso produzindo sua primeira célula de bateria de íons de lítio com 100% dos materiais de níquel, manganês e cobalto usados em dispositivos descartados, que são completamente reutilizados.

Isso permite dizer que 95% da bateria é reciclada, não 100% porque o que está sendo reciclado é a célula, e não a bateria completa. No entanto, essa ainda é a contribuição mais importante, pois são precisamente essas matérias-primas minerais que o mundo precisa reciclar.

Ultium Cells LLC, empresa formada em conjunto pela General Motors e pela LG Energy Solution foram uma das primeiras marcas que iniciaram esse mesmo processo

Uma das primeiras marcas que iniciaram esse mesmo processo, e que prometeu apresentar seus produtos até o mesmo final do ano, é a Ultium Cells LLC, empresa formada em conjunto pela General Motors e pela LG Energy Solution, que anunciou em maio passado, a assinatura de um acordo com a Li-Cycle, para reciclar os materiais das baterias, incluindo cobalto, níquel, lítio, grafite, cobre, manganês e alumínio. Isso significa que 95% desses materiais podem ser usados na produção de novas baterias ou em indústrias adjacentes.

No caso da Northvolt, a empresa automotiva diretamente relacionada a esse empreendimento é a Volkswagen, que investiu em junho passado para adquirir 20% do pacote acionário da empresa.

Bateria reciclada é completamente igual ao de uma célula feita com metais mais relevantes, como níquel, manganês e cobalto

Os suecos dizem que o desempenho desta bateria é completamente igual ao de uma célula feita de novos materiais. Os metais mais relevantes, como níquel, manganês e cobalto, foram recuperados através de um tratamento hidrometalúrgico de baixa energia,que usa uma solução aquosa para isolar os metais e separá-los das impurezas.

Agora vem a segunda etapa de desenvolvimento, montar a Revolt Ett, a fábrica em que será feita a produção desse tipo de baterias recicladas, na qual se espera reciclar cerca de 125 mil toneladas de baterias por ano. A unidade começará a ser construída no início de 2022 e deverá ser produzida até o final de 2023.

A principal tarefa dessa fábrica será reciclar os principais elementos das células, como níquel, manganês e cobalto, e em menor escala, cobre, lítio, alumínio ou plástico, que virão de baterias que já esgotaram sua vida útil em um carro, e também de resíduos da própria fábrica principal de novas baterias da Northvolt.

Icônico Fusca Volkswagen, fabricado em 1955, é achado após 52 anos em ferro velho e custa mais de R$ 391 mil

Um dos clássicos mais cobiçado do planeta automotivo, o Volkswagen Fusca, coleciona admiradores por onde passa. E não é para menos, o velho besouro foi fabricado por 65 anos e vendeu mais de 21 milhões de unidades em todo o mundo! O Brasil, sozinho, tornou-se o terceiro país onde se fabricaram mais unidades – 3 milhões – só atrás da Alemanha e dos Estados Unidos.

Após Volkswagen decretar seu fim em 2018, montadora chinesa tenta ressuscitar o besouro e fabrica descaradamente uma cópia elétrica do icônico Fusca.

A indústria chinesa ainda não abandonou alguns velhos hábitos, e a multinacional Volkswagen não ficou nem um pouco lisongeada com a fabricante de carros elétricos ORA, que faz parte do grupo Great Wall Motors. A marca apresentou um clone do Fusca no Salão do Automóvel de Xangai. Nomeado de ORA Punk Cat, o veículo tem os mesmos traços do icônico carro da montadora VW.

É possível perceber que a ORA se inspirou – para não dizer que copiou descaradamente – os traços do Volkswagen Fusca em seu novo Punk Cat. O capô com design curvo, os faróis arredondados e o desenho da parte traseira, com direito a lanternas ovaladas, remetem ao velho besouro.

Multinacional Volkswagen lança a nova Kombi, o clássico que permaneceu em produção até 1975 aqui no Brasil terá um sucessor elétrico!

Após chefão da Volkswagen anunciar o encerramento da produção de motores a combustão a gasolina e a diesel, a montadora lança a sucessora da icônica Kombi.

A icônica Kombi, a van da Volkswagen, continua a evoluir e a montadora alemã já está preparando uma nova geração muito mais avançada. A reencarnação elétrica da VW Kombi foi vista pela primeira vez com sua carroceria final. O camuflado engana sua aparição final, aproveitando a estreia do ID.5, a Volkswagen mostrou brevemente sua tão esperada van elétrica com design neo-retrô que está cada vez mais perto! Assista o vídeo abaixo e conheça a Kombi do futuro.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.