Mineradora Vale dará início as obras de ferrovia no Mato Grosso em maio, com investimento previsto de R$ 2,73 bilhões

Roberta Souza
por
-
16-04-2021 10:54:33
em Logística e Transporte
ferrovia - obras - Mato Grosso Trabalhador em ferrovia/ Fonte: Senado Federal

A Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), no Mato Grosso, irá começar as suas obras no próximo mês; quem executará os serviços será a mineradora Vale

A Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), no Mato Grosso, terá início das obras no mês de maio. A ferrovia, projetada há mais de 10 anos, terá o projeto executado pela mineradora Vale, que deve investir cerca de R$ 2,73 bilhões na Fico, com prazo estimado de quatro anos para sua conclusão. As obras vão do estado de Goiás ao estado do Mato Grosso.

Mineradora Vale realizará obras da ferrovia

O projeto das obras terá início na cidade de Mara Rosa, no estado de Goiás, onde os trilhos se conectarão à já operacional malha ferroviária Norte-Sul. A partir daí, a Fico fará um percurso de 383 quilômetros em direção ao Mato Grosso, até chegar à cidade de Água Boa.

A mineradora Vale será a responsável pela execução das obras da ferrovia no Mato Grosso e em Goiás. A empresa fechou contrato com o Governo Federal no final do ano passado e espera investir R$ 2,73 bilhões na Fico nos quatro anos estimados de conclusão.

Contrato entre a Vale e o Governo

A assinatura de contrato da Vale e o Ministério da Infraestrutura se deve à decisão do governo de permitir que as atuais concessionárias ferroviárias do país renovem seus contratos com antecedência. A proposta vem sendo estudada desde 2017, autorizando uma concessão de 30 anos na década de 1990 – a concessão só expira entre 2026 e 2028 – e agora é prorrogada por mais 30 anos. Em contrapartida, essas empresas, além do chamado “investimento cruzado”, também se comprometem a expandir as redes que já operam.

A mineradora Vale aceitou em fazer as obras da ferrovia, após conseguir autorização para renovar antecipadamente duas concessões já operadas por suas empresas de logística, a Estrada de Ferro Vitória-Minas, na Região Sudeste do País, e a Estrada de Ferro Carajás, no Maranhão. Quando a empresa terminar as obras, entregará o projeto ao governo, que fará um leilão, e as operações ferroviárias serão realizadas para qualquer empresa interessada nessa rota.

A Vale confirmou, por meio de comunicado, que iniciou atividades relacionadas à pré-implantação das obras, incluindo exercícios de campo, desenvolvimento e implantação de projetos e contratação de empresas de engenharia. A mineradora disse que ao mesmo tempo, a empresa aguarda a responsabilidade do Governo Federal de ceder os terrenos dos primeiros 30 quilômetros da ferrovia para dar início à próxima fase do projeto de construção da infraestrutura ferroviária.

Melhora na logística do Mato Grosso

A nova malha ferroviária deve ajudar a reduzir um pouco a pressão sobre as duas principais exportações de grãos de Mato Grosso, as rodovias BR-163 e BR-158. Este ano, assim como a BR-163 anterior, a BR-158 ganhou noticiário nacional, com trechos de solo e intermináveis ​​congestionamentos de caminhões, e, hoje, o transporte ferroviário responde por cerca de 15% do volume de carga do país.

A meta atual do plano nacional de logística visa atingir uma taxa de participação de 30% até 2025. A meta do Brasil é transportar o setor para 0,6% a 0,8% de todos os produtos produzidos no país a cada ano. Para minimizar a melhoria das condições logísticas atuais, essa proporção deve ser elevada para 2,5% do PIB.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos