Instalação de usina de produção de etanol a partir da batata-doce é autorizada pela Fepam no Rio Grande do Sul

Valdemar Medeiros
por
-
06-09-2020 13:15:51
em Petróleo, Óleo e Gás
usina - etanol - fepam Usina de etanol com processo produtivo de batata-doce

A primeira usina de etanol no Rio Grande do Sul utilizando batata-doce como matéria-prima recebeu aval da Fepam para sair do papel, confira!

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu a Licença Prévia e de Instalação Unificadas da primeira usina de etanol no Rio Grande do Sul. O que diferencia este empreendimento é que ele utilizará batata-doce como matéria-prima, enquanto os demais têm como base cana-de-açúcar.

Leia também

A usina de produção de etanol  deve ser instalada em uma área de três hectares

Outrossim, o empresário Henrique Sudbrack Leonhardt, à frente do projeto, trouxe a ideia de uma visita a uma usina no Mato Grosso. Segundo ele, o Rio Grande do Sul tem grande potencial para produzir etanol a partir da batata-doce por ser um dos maiores produtores do país. Leonhardt projeta que mais de 400 famílias da agricultura familiar sejam beneficiadas com o projeto.

Cerca de 50 pessoas devem ser empregadas, quando a usina estiver em funcionamento. De acordo com Leonhardt, haverá aproveitamento de 100% da batata-doce. O álcool será utilizado nos postos da família, e o farelo, vendido para a indústria de ração.

Para a presidente da Fepam, Marjorie Kauffmann, “empreendimentos como esse são de extrema importância, principalmente em um Estado agrícola como o Rio Grande do Sul, porque possibilitam a variação de matéria-prima e ajudam a manter a sustentabilidade econômica”.

Com a licença, o empreendedor está autorizado a instalar a usina, que será construída em uma área de três hectares no município de Carazinho

Uma Usina 4.0 como seria o caso da nova usina de etanol autorizada pela Fepam pode obter reduções expressivas nos custos de manutenção, em até 40%, e no consumo de energia, em até 20%, ao passo que também se pode aumentar a eficiência da operação em até 25%. Esse conceito já está presente nas usinas e tem feito diferença na performance, sobretudo industrial, das plantas.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.