Governo Federal fecha acordo com exército brasileiro, para a construção de 18 km de ferrovia na Bahia

Roberta Souza
por
-
12-09-2020 12:42:49
em Economia, Negócios e Política
Governo Federal, Exército, Bahia Presidente Bolsonaro no fechamento de contrato para a construção da ferrovia

Acordo fechado entre o Exército e o Governo Federal para construção de um trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste – Fiol, na Bahia

Ontem, dia 11 de setembro, foi fechado o acordo entre o Governo Federal e o exército para realizar a construção de 18 km de um trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste – Fiol, localizado na Bahia. O projeto, de 1,5 mil quilômetros, irá ligar a cidade de Ilhéus, na Bahia até Figueirópolis, no Tocantins. A Valec Engenharia, Construções e Ferrovias, é a sociedade cotada ligada ao Ministério da Infraestrutura, que tornará possível este projeto.

Leia ainda outras notícias:

A cerimônia de fechamento de contrato entre a Valec e o exército, teve a presença do Presidente Jair Bolsonaro, que disse “Se lá atrás, com Juscelino Kubitschek houve investimento massivo nas rodovias porque o petróleo era barato, e isso era bom para aquela época, depois da crise do petróleo isso mudou, depois dos anos 70. Mas pouco gente pensou em investir em ferrovias. E nós optamos, antes de investir massivamente em ferrovias, em terminar as obras já começadas”.

Tarcísio de Freitas, o ministro da Infraestrutura, diz que “Então, vamos interligar Ilhéus à Ferrovia Norte-Sul. E como vamos fazer a ferrovia do Centro-Oeste, no Mato Grosso, em breve teremos uma concessão que vai pegar desde a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), em Água Boa (MT), no Vale do Araguaia, até o porto de Ilhéus. Vamos transformar o agronegócio brasileiro com essas ferrovias. Já temos uma ligação norte-sul, passaremos a ter a ligação leste-oeste. E isso é transformador para uma região que é onde o agronegócio mais cresce no Brasil”.

Tarcísio esclareceu ainda sobre os recursos de finalização da obra e explicou que parte da outorga ampliada da Estrada de Ferro Vitória a Minas Gerais, da Vale, será de 500 milhões de reais e será investida na aquisição de trilhos para a ferrovia “para garantir que não vai haver descontinuidade”. Além disso, está prevista a ampliação dos recursos da concessão da Ferrovia Centro-Atlântica – FCA, para a construção do trecho Barreiras (BA) a Figueirópolis (TO).

Quem será responsável por esse trabalho será o Comando Militar do Nordeste, e já designou a primeira equipe de engenharia para coordenar as operações. A construção será realizada pelo Quarto Batalhão de Engenharia de Construção. Será a primeira obra desde 1995 que um batalhão de engenharia do Exército assume uma obra ferroviária no país. O prazo é de dois anos e o custo total será de R$ 115 milhões.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe