Estado de MG ganha a primeira fábrica de nanomateriais de nióbio do mundo

Flavia Marinho
por
-
22-03-2021 14:36:08
em Indústria e Construção Civil
nióbio - fábrica - minas gerais - vagas - emprego nióbio / Fonte: Reprodução – Via Google

Primeira fábrica de nanomateriais de nióbio do mundo com licença para operar usando o produto para fins não metálicos fica em Minas Gerais

A startup Nanonib – Nanotecnologia e Inovação em Nióbio recebeu do governo do Estado de Minas Gerais o certificado de Condições Técnico-Operacionais (CTO) e o alvará sanitário, com isso o Brasil passa ter a primeira fábrica de nanomateriais de nióbio no mundo com licença para operar usando o produto para fins não metálicos. A licença permite que a empresa produza diversos itens de beleza, saúde e também para o agronegócio.

Leia também

Um spray que protege as superfícies do novo coronavírus pelo período de um dia será o primeiro produto não metálico da empresa a ser lançado no mercado. Para isso a empresa aguarda o licenciamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As expectativas são de que as vendas tenham início já no mês de abril.

O spray será fabricado em parceria com a Yeva Cosmétiques, localizada em Itaúna, no Centro-Oeste do Estado. Enquanto a startup produzirá o insumo que tem o nióbio em sua composição, a Yeva Cosmétiques fabricará o produto.

Spray de nióbio que protege as superfícies do novo coronavírus custará cerca de R$ 35,00

Segundo a empresa, o spray que protege as superfícies do novo coronavírus deverá ser comercializada por um valor entre R$ 35 e R$ 40 e as perspectivas são de que as vendas somem R$ 35 milhões no primeiro ano.

“Nós descobrimos uma forma de manipular o nióbio e transformá-lo em materiais avançados para diversas áreas”, conta o diretor-executivo da Nanonib, Joel Passos. Ele lembra que a empresa é composta por professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que pesquisam o produto há cerca de 15 anos, e também por grupos de investidores.

A empresa planeja lançar em 2021 cerca de sete a oito produtos feitos de nanomateriais de nióbio, “totalmente disruptivos e inovadores”, afirma Passos.

Estão na lista de criações da empresa um creme que usa nanopartículas de nióbio para o tratamento da psoríase – trata-se de um cosmético, não de um medicamento – e um creme dental para clareamento.

Nanonib quer fornecer produtos de nióbio para o agronegócio e entrar no mercado internacional

A Nanonib, segundo Passos, também está fechando um acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que envolve um produto com aplicação no agronegócio, para a proteção das plantas contra fungos e bactérias.

“Estamos transformando o conhecimento acumulado na UFMG há mais de 15 anos. Queremos desmistificar o nióbio. Ele é consideravelmente abundante na terra, mas as minas de Minas Gerais são as mais fáceis do mundo”, diz ele.

Querendo expandir os negócios a empresa mira o mercado internacional e tem feito diversos contatos com outros locais. Inclusive, houve conversas com países como Japão, Itália e Estados Unidos.

A Nanonib – Nanotecnologia e Inovação em Nióbio foi criada em 2019 e tem uma nanofábrica no Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BHTec)..

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe