Em Minas Gerais, a Log Commercial irá realizar investimento de R$ 2,5 bilhões e tem projetos para a construção de novos empreendimentos

Roberta Souza
por
-
29-07-2021 22:45:23
em Economia, Negócios e Política
Construção – Minas Gerais Unidade da Log Commercial Properties/ Fonte: Site da Empresa

Além de Minas Gerais, a empresa especializada em aluguel de galpões e condomínios logísticos, tem planos de construção em outros estados

A Log Commercial Properties, acaba de rever, mais uma vez, seu plano de expansão. Lançado em 2019, o plano da empresa especializada em aluguel de galpões e condomínios logísticos, que tem os donos da MRV como principais acionistas, previa investimentos de R$ 1,5 bilhão entre 2020 e 2024, para a construção de 1 milhão de metros quadrados. Agora, a estratégia prevê aportes de R$ 2,5 bilhões e a construção de 1,5 milhão de metros quadrados. Veja ainda: Estado de Minas Gerais deverá abrir mais de 200 mil empregos com investimentos de mineradora, indústria, e-commerce e mais

Anúncio dos investimentos a serem realizados

O CEO da Log, Sérgio Fischer, disse anteriormente que embora ainda fosse cedo para entender como a demanda iria se comportar no restante do ano, a empresa já prospectava terrenos em novas regiões para construção de galpões para além dos 1 milhão de metros quadrados de Área Bruta Locável (ABL) previstos. Ele citou a expansão do plano em 50% ou até em dobro, o que significaria aportes de R$ 3 bilhões.

Sérgio Fischer diz que “Esta já é a segunda revisão de um plano lançado pouco antes do enfrentamento à pandemia. E seguimos negociando novos negócios. A demanda por galpões logísticos por empresas do varejo está bastante aquecida diante do boom do e-commerce desde meados do ano passado. Temos a maior carteira de clientes do setor e muitos deles buscam locais em outras regiões. Isso nos levou, no último trimestre, a mais algumas capitais e hoje estamos em Minas Gerais e mais 16 estados do Brasil”.

Construção em uma área em Betim, estado de Minas Gerais

Nos últimos três meses, a empresa assinou contrato de BTS de 95,7 mil metros quadrados de ABL no Parque Industrial de Betim (RMBH), para atividade de e-commerce, com início de construção das obras previstas para os próximos meses. “Tamanha velocidade de execução do plano de expansão que metade do plano será entregue até o fim do ano que vem. Isso significa que até o fim de 2022 teremos 750 mil metros quadrados de ABL já locados“, revela.

Veja ainda: Cervejaria Heineken irá iniciar obras de construção da nova fábrica, no estado de Minas Gerais

As obras para a construção da nova fábrica da Heineken, em Pedro Leopoldo, no estado de Minas Gerais, estão prestes a começar. Seis meses após o anúncio oficial da instalação de uma fábrica da Heineken no estado, a empresa está no aguardo da emissão de licenças por parte da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais.

A empresa Tucumann Engenharia, da cidade de Curitiba, no Paraná, irá executar as obras e já disponibiliza vagas para a execução de atividades de terraplanagem e drenagem no terreno que receberá a fábrica. O novo empreendimento da Heineken em Minas Gerais já recebeu aportes de R$ 1,8 bilhão e será a 16ª fábrica do grupo no Brasil.

Em maio, foi noticiado que a cervejaria Heineken já havia adquirido um terreno do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), teria comprado uma área da Precon Engenharia, e negociava outras ao redor. Na época, a empresa não comentou o assunto, mas a reportagem teve acesso a documentos e informações que indicam que a construção será nas proximidades de onde seria o empreendimento. Uma fonte relacionada às negociações, que pediu para não ser identificada, detalhou que a instalação da cervejaria ocorrerá em uma junção de quatro terrenos.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe